A Franca e O Emprego

22/09/2017 — No mês de agosto, as 22.487 empresas de Franca, formalizadas no Ministério do Trabalho, contrataram 3.080 trabalhadores e demitiram 3.428. Assim, no mês oito, 348 pessoas perderam a colocação e não conseguiram se reencaixar no mercado de trabalho. Em relação ao agosto de 2016, a queda no emprego formal foi muito grande. No ano passado, o saldo negativo ficou em 37 vagas extintas. No acumulado do ano porém, a cidade continua sendo uma das poucas do Estado de São Paulo a apresentar dados positivos. Entre janeiro e agosto, foram criados 5.219 novos postos de trabalho. Esse número é 16,39% inferior ao registrado no mesmo período de 2016, quando as vagas criadas atingiram 6.242. Em agosto, os piores setores foram a indústria, com o fechamento de 286 vagas, e a agropecuária, com 159 de saldo negativo. O comércio suprpreendeu com a criação de 115 novas vagas.

emprego 082017 tabela

O Emprego Formal No Brasil

21/09/2017 — O Brasil teve criação líquida de 35.457 vagas formais de emprego em agosto, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, divulgado nesta quinta-feira (22) pelo Ministério do Trabalho, no quinto resultado consecutivo no azul. O dado veio abaixo da expectativa, mas representou a melhor performance para o mês desde 2014, quando foram abertas 101.425 vagas, na série sem ajustes. O desempenho favorável foi puxado principalmente pelo setor de serviços, com a abertura de 23.299 postos. Aparecem também como destaques positivos a indústria da transformação (+ 12.873 vagas), comércio (+ 10.721) e construção civil (+ 1.017). Na ponta negativa, destacou-se a agricultura (- 12.412). No acumulado do ano, foram criados 163.417 postos formais, dando respaldo à avaliação de lenta e gradual recuperação da economia.

O Desempenho De Franca Em 2016
22/01/2017 — O Cadastro Geral de Empegados e Desempregados do Ministério do Trabalho divulgou os números relativos ao mercado formal do emprego no mês de dezembro. Em Franca, no mês, foram admitidos 1.662 e demitidos 7.078, gerando um saldo negativo de 5.416 vagas. O número é 283% maior que o verificado no mês anterior (1.414) e 27,9% menor na comparação com o mesmo mês de 2015. No acumulado do ano, as empresas francanas fecharam 660 vagas. Em 2015 foram 4.385. Em Ribeirão Preto, as vagas de emprego fechadas foram 3.650 em 2016 No Estado de São Paulo, 401.552 trabalhadores perderam os empregos e não conseguiram a recolocação. No Brasil, foram 1,4 milhão.

O desempenho da indústria de calçados foi o que mais pesou nas perdas de vagas em dezembro de 2016. As fábricas de Franca contrataram apenas 172 trabalhadores e demitiram 4.196, gerando um saldo negativo de 4.024 vagas: 74,3% do total do saldo negativo. No acumulado do ano, o setor fechou 382 postos de trabalho, contra 2.742 fechadas em 2015. Na série histórica do Caged de Franca, o melhor ano para o setor de calçados desde 2007 foi 2010, quando houve a criação de 2.646 novas vagas. Em Ribeirão Preto, em 2016, as 24 fábricas de calçados formalizadas fecharam 16 vagas. No Estado de São Paulo, as calçadistas fecharam, no ano, 1.902 postos de trabalho. No país, entretanto, o saldo é positivo: 3.668 novas vagas criadas. Segundo o Caged, o estado conta com 5.077 empresas calçadistas. No Brasil, 17.131.

emprego 201612_balancoFranca Por Setores (2016)
ADMININSTRAÇÃO PÚBLICA: - 75
AGROPECUÁRIA: + 131
COMÉRCIO: - 637
CONSTRUÇÃO CIVIL: - 462
INDÚSTRIA: - 484
SERVIÇOS: + 878
OUTROS: - 12


Notícias de Franca

UP TOGGLE DOWN


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados