eleicoes2016bGílson Vs. Sídnei

31/10/2016 — Com 56,33% dos votos válidos — 90.817 —, o candidato Gilson de Souza, do DEM, foi eleito, neste domingo (30/10/2016), prefeito de Franca para o período de 2017-2020. Ele derrotou o candidato Sídnei Franco da Rocha, do PSDB, que obteve 43,67% de sufrágios — 70.405. Em relação ao primeiro turno, quando teve 34.976 votos, o vitorioso mais que dobrou esses votos no segundo turno. O perdedor, por seu lado, teve, no primeiro turno, 69.902 votos. Na rodada final, o seu aumento de votos foi de apenas 0,72%. No segundo turno, foram registrados 3,47% de votos brancos e 5,53% de votos nulos, abaixo dos registrado no primeiro turno. As abstenções foram de 23,52%. Dos 231.871 eleitores aptos, 54.536 não compareceram para votar.

20161030 charge1Para se tornar, pela primeira vez, prefeito de Franca, Gílson de Souza declarou ao Superior Tribunal Eleitoral ter recebido em doação R$ 98.370,00. Foram R$ 50 mil advindos de doação partidária (DEM), R$ 31,5 mil de doações de pessoas físicas e R$ 16,8 mil de recursos próprios. Dentre os doadores, destaca-se o empresário Antônio Aparecido Savegnago, com R$ 15 mil. Dividindo-se o valor declarado pelo número de votos obtidos no segundo turno, chega-se à conclusão de que cada voto do eleito custou R$ 1,08. O candidato derrotado Sídnei Franco da Rocha declarou ter recebido em doação para a campanha R$ 416.446,60. Desses, R$ 176 mil vieram de doação partidária (PSDB) e R$ 237,3 mil foram aplicados pelo próprio candidato. Não houve doações expressivas de pessoas físicas. Cada voto do ex-prefeito custou R$ 5,91.

Raio X Dos Candidatos
GILSON DE SOUZA SÍDNEI ROCHA
gilson-de-souza1 NATURALIDADE: Delfinópolis (MG)
NASCIMENTO: 16/11/1955
NÚMERO DE VOTOS: 90.817
PRIMEIRO TURNO: 34.976
DOAÇÕES: R$ 98.370,00
CUSTO POR VOTO: R$ 1,08
PATRIMÔNIO: R$ 549.180,03
20160919 NATURALIDADE: Itirapuã (SP)
NASCIMENTO: 22/08/1943
NÚMERO DE VOTOS: 70.405
PRIMEIRO TURNO: 69.902
DOAÇÕES: R$ 416.446,60
CUSTO POR VOTO: R$ 5,91
PATRIMÔNIO: R$ 4.731.357,23

nirley-de-souza1OsEstrangeirosDa Câmara
25/10/2016 — Dos 15 vereadores eleitos em Franca no dia 02/10/2016, seis nasceram em outras cidades. Vieram para município em períodos e circunstâncias diferentes para ganhar a vida e se pode dizer que “chegaram lá”. O caso mais pungente é do vereador Nirley de Souza, eleito pelo PP, com 3.431 votos (2,16% do total). Veja no jornal digital www.tiooda.com.br. Nascido em Delfinópolis-MG no dia 02/05/1953, aportou em Franca no início da idade adulta e trabalha na área da representação comercial. Elegeu-se pela primeira vez em 1996 para o mandato 1997-2000. Depois, foi reeleito para os mandatos de 2001-2004 e 2005-2008. Perdeu em 2008, mas voltou a ser eleito em 2012 para o mandato 2013-2016. Os outros “estrangeiros” são: Carlinhos Petrópolis (Alterosa-MG), Tony Hill (Feira de Santana-BA), Marco Garcia (Aguaí-SP), Della Motta (Caconde-SP) e Aurelindo Arroizinho (Ouro Verde-MG).

adermis-marini 20161029Os Eleitos
03/10/2016 — As eleições municipais de 2016 representaram uma grande renovação na Câmara de Vereadores de Franca. Dos 15 eleitos em 2012, apenas seis vão continuar com os seus mandatos: Adérmis Marini (PSDB), Claudinei da Rocha (PSB), Donizete da Farmácia (PDSB), Marco Garcia (PPS), Nirley de Souza (PP) e Otávio Pinheiro (PTB). Perderam os mandatos: Josivalvo Bahia (PTN), Luís Carlos Cordeiro (PSB), Fátima das Fraldas (PSB), Laercinho Matias (PMDB), Marcelo Valim (PSD), Márcio do Flórida (PDT),  Bartolomeu Romeu (PSDB), Luiz Carlos Vergara (PSB) e Zezinho Cabeleireiro (PPS). Daniel Radaeli (PMDB), que não disputou a reeleição, e Valéria Marson, que, cassada pela justiça eleitoral, não tentou de novo. Preferiu a candidatura a vice-prefeita.

correa-neves 20161007O caso mais emblemático é o do Márcio do Flórida. Eleito pelo PT em 2012, com medo de ser contaminado pela onda de corrupção avassaladora, abandou o partido em 2015 e se filiou ao PDT. Embora tenha tido 1.792 votos — o primeiro do partido —, a legenda não conseguiu os votos necessários para alcançar a representação. Assim, o PSDB é o partido com maior número de cadeiras, com quatro, seguido do PMDB (2), PSB (2), do DEM (1), do PP (1), do PPS (1), do PRB (1), do PSD (1), do PTB (1) e do PTB (1). Dos candidatos eleitos, o que mais gastou para conseguir o objetivo foi o Corrêa Neves Júnior. Segundo declarou à justiça eleitoral, a arrecadação da sua campanha alcançou os R$ 30.614,80. Cada um dos seus votos custou R$ 5,05. Dos recursos despendidos, R$ 30.250,00 (98,81%) vieram do seu próprio bolso.

ELEITO PARTIDO VOTOS GASTOS POR VOTO PATRIMÔNIO
Carlos César Kaká PSDB 6.070 17.986,54 2,96 0,00
Corrêa Neves Jr.
PSD
6.060
30.614,80
5,05
1.701.616,46
Adérmis Marini
PSDB
5.823
26.122,14
4,49
1.173.591,85
Carlinhos Petrópolis
PMDB
4.186
12.000,00
2,87
105.000,00
Tony Hill
PSDB
3.691
4.536,53
1,23
110.000,00
Nirley de Souza
PP
3.431
3.780,00
1,10
80.000,00
Marco Garcia
PPS
3.346
16.186,53
4,84
486.132,00
Cristina Vitorino
PRB
3.021
3.626,53
1,20
0,00
Otávio Pinheiro
PTB
2.749
4.790,00
1,74
146.000,00
Donizete da Farmácia
PSDB
2.605
3.166,52
1,22
0,00
Ilto Sérgio Ferreira
DEM
2.453
3.039,00
1,24
82.700,00
Claudinei da Rocha
PSB
2.382
5.710,00
2,40
95.000,00
Valmir Della Motta
PTN
2.220
2.500,00
1,13
550.000,00
Sérgio Palamoni
PSB
2.214
1.367,08
0,62
83.640,00
Aurelindo Arroizinho
PMDB
2.032
2.346,00
1,15
110.000,00

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notícias de Franca

UP TOGGLE DOWN


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados