Calçados & Franca
01janeiro18

12/02/2018 — Em janeiro de 2018, as exportações de calçados de Franca apresentou uma queda muito grande. Segundo os dados do Ministério da Indústria e do Comércio Exterior, as empresas calçadistas locais venderam para o exterior o equivalente a 3,7 milhões de dólares. No primeiro mês de 2017 foram registrados 5,6 milhões de dólares, queda, portanto, de 33%. Em todo o ano passado a exportação local de calçados somou 76,3 milhões de dólares. As vendas para o mercado externo são fundamentais para manter o nível do emprego nas indústrias locais. Os dados relativos às vendas no mercado interno não são disponibilizados pelas entidades do setor. Em janeiro, a maior exportadora de calçados do Brasil foi a cidade de Sobral, no Ceará, com vendas de 18,3 milhões de dólares. Grande parte desse valor é da Grendene, dona das marcas Rider, Ghrenda, Ipanema, Melissa, entre outras.

No Brasil 2017
As exportações de calçados brasileiros aumentaram 9,3%, subindo para 1,1 milhões de dólares em 2017, segundo a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados. A Abicalçados afirma que de janeiro a dezembro foram exportados 127,1 milhões de pares. Este foi o melhor resultado financeiro desde 2013, cujo desempenho ficou no mesmo patamar. O país que mais recebeu calçados brasileiros no período foram os Estados Unidos, com 11,3 milhões de pares, gerando 190 milhões de dólares, uma redução de 14,4% em quantidade, e 14,2% em valor, na comparação com o ano anterior.  A Argentina foi o segundo país que mais comprou: 11,6 milhões de pares, gerando 147 milhões de dólares, um aumento de 22,1% em volume, e de 31,7%, em resultado financeiro.

Em terceiro lugar no ranking dos maiores compradores aparece o Paraguai, com 14,3 milhões de pares, gerando 74,6 milhões de dólares, diminuição de 1,5% em volume e aumento de 57,4% em receita. A região brasileira que mais exportou calçados em 2017 foi o Rio Grande do Sul, com aumento de 3,6%, chegando a 451,84 milhões de dólares, em relação ao ano anterior. O segundo lugar pertence ao Ceará, que teve aumento de 7,2%, chegando a 298,1 milhões de dólares. A medalha de bronze é de São Paulo, com vendas de 113,7 milhões de dólares, aumento de 5,5% em relação a 2016. Segundo dados preliminares do Ministério da Indústria e do Comércio Exterior, o janeiro foi fraco em relação ao mesmo mês 2017, com diminuição de 1,2% em volume para 11,2 milhões de pares, e receita de 80,4 milhões de dólares.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados