flor-do-caribe l113 de setembro de 2013
linha-gif

Por Anna Bittencourt
TV Press

Quando Flor do Caribe estreou, em março, era nítida a proposta estética da novela. Além do trio “louro de olhos azuisprotagonista, as cenas de praia, pôr do sol e visuais incríveis tiveram destaque no folhetim de Walther Negrão. Seis meses após o início e em sua reta final (o último capítulo será exibido no nesta sexta-feira), Flor do Caribe confirma a vocação. Ou seja: bonita, mas falta conteúdo. A trama central da novela, focada no triângulo improvável entre Cassiano, Ester e Alberto, interpretados respectivamente por Henri Castelli, Grazi Massafera e Igor Rickli, não convenceu em nenhum momento.

O amor juvenil de Cassiano e Ester despertava o ciúme quase assassino de Alberto, um ricaço que em nada combinava com o esquema sol, praia e namoro do casal protagonista. A vingança proposta pelo algoz não encaixava na trama e fazia Rickli parecer ainda mais infantil do que a sua atuação estreante. Muito criticado no início da trama e sem poder contar com a “ajuda” de Grazi e Henri, que atuam na mesma horizontalidade do ator, Igor cresceu em cenas com Sério Mamberti e Cláudia Netto, que interpretam Dionísio e Guiomar, avô e mãe de Alberto. As recentes cenas em que o vilão bateu de frente com o temido avô e que pediu colo a sua mãe foram fortes e mostraram que Rickli ouviu as críticas e evoluiu durante o trabalho.

Por um lado, o fio condutor da trama muitas vezes deixou a desejar. Por outro, núcleos periféricos contavam com boas atuações e narrativas mais convincentes. Daniela Escobar e Bruno Gissoni, intérpretes de Natália e Juliano, davam doçura à trama de uma mulher que se apaixona por um rapaz muito mais jovem e sofre preconceito da família dele e de suas próprias filhas. E Rita Guedes, como Doralice, mostrou bom desempenho e versatilidade em seu primeiro papel não marcado pela sensualidade. Com altos e baixos, Flor do Caribe, no entanto, conseguiu surpreender positivamente no Ibope. A novela recuperou a audiência perdida em Lado a lado e chegou a bater médias de 27 pontos no auge do troco de Cassiano em Alberto. Passada a empolgação com a vingança, a audiência sofreu pequena queda e, nos capítulos finais, marcou médias de 25 pontos.

Clique AQUI para saber os detalhes da produção

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados