joaquim-barbosa 20161010Joaquim Vs. Imprensa

07/10/2016 — A justiça do Distrito Federal condenou o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Joaquim Barbosa a indenizar o jornalista Felipe Recondo, por supostas ofensas proferidas em 2013. A decisão atende a um recurso do profissional, interposto contra a improcedência da primeira instância. A indenização por danos morais foi fixada em R$ 20 mil. Em março de 2013, o ex-ministro saía de uma reunião do Conselho Nacional de Justiça quando foi abordado pelo Recondo, na época, repórter do O Estado de S. Paulo.

O jornalista começou a fazer uma pergunta e foi interrompido com rispidez pelo Barbosa: “Me deixa em paz, rapaz. Me deixa em paz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre”. A resposta foi gravada em áudio e em vídeo. A condenação do ex-ministro se deu por três a dois numa das turmas do TJ-DF. Joaquim Barbosa, embora tenha feito um grande trabalho no processo do mensalão, sempre se notabilizou pela rispidez e má educação com as quais tratava os seus desafetos. Por seu comportamento idiossincrático, indisponibilizou-se com quase todos os ministros do Supremo Tribunal Federal em sua época. Ficaram célebres nos anais da corte os bate-bocas infindáveis que protagonizou com os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandovski. Por causa disso, teve de abreviar a sua aposentadoria.

joaquim-barbosa in5O Xerife Do Mensalão
17/06/2015 — Joaquim Barbosa, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, receberá da Universidade Hebraica de Jerusalém, colocada entre as 100 melhores do mundo, o título de Doutor Honoris Causa durante o 78.º Board of Govenors. Barbosa foi eleito em 2013 uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista americana Time. Várias personalidades já receberam o mesmo título, entre os quais o ex-presidente americano Bill Clinton, o filósofo francês Jean Paul Sartre e o então presidente do parlamento europeu, Martin Shulz. O juiz brasileiro ficou famoso como relator do processo do mensalão, que culminou com a prisão de várias figuras carimbadas do Partido dos Trabalhadores (PT) em 2013-2014.

joaquim-barbosa6JOAQUIM BENEDITO BARBOSA GOMES nasceu no dia 7 de outubro de 1954, na cidade de Paracatu, Minas Gerais. É o primogênito de oito filhos. Pai pedreiro e mãe dona de casa, passou a ser arrimo de família quando estes se separaram. Aos 16 anos foi sozinho para Brasília, arranjou emprego na gráfica do Correio Braziliense e terminou o segundo grau, sempre estudando em escola pública. Obteve seu bacharelado em direito na Universidade de Brasília, onde, em seguida, obteve seu mestrado em Direito do Estado.

Foi oficial de chancelaria do Ministério das Relações Exteriores (1976-1979), tendo servido na Embaixada do Brasil em Helsinque, Finlândia e, após, foi advogado do Serviço de Processamento de Dados do Senado Federal (Serpro) entre 1979 e1984. Prestou concurso público para procurador da república e foi aprovado. Licenciou-se do cargo e foi estudar na França, por quatro anos, onde obteve o mestrado e o doutorado, ambos em Direito Público, na Universidade de Paris-II (Panthéon-Assas) em 1990 e 1993. Retornou aos cargos de procurador no Rio de Janeiro e de professor concursado da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Foi indicado para o cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal em 2003. Foi presidente da corte entre 2012 e 2014, período em que comandou o famoso processo do mensalão.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados