20171209Geraldo Alckmin Candidato

18/01/2018 — O PSDB fará uma prévia no dia 4 de março com seus filiados para decidir o candidato do partido à Presidência da República na eleição de outubro deste ano. Até o momento já manifestaram desejo o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que também preside o partido, e o prefeito de Manaus e ex-senador, Arthur Virgílio. O prefeito de São Paulo, João Doria, chegou a se movimentar como presidenciável no ano passado, embora jamais tenha admitido publicamente a intenção de disputar. No meio político, o Alckmin é visto como amplo favorito e já tem adotado discurso nacional, principalmente em suas publicações em redes sociais. Virgílio, aliado do ex-presidente Fernando Henrique, apresenta status de “azarão”.

Alckmin & PSDB
09/12/2017 — Quase por unanimidade — 470 votos a três —, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, foi eleito presidente do PSDB, durante a convenção nacional. Ele vai comandar a máquina partidária para as eleições gerais de 2018. O governador chegou à presidência numa tentativa de unificar o partido. Nas negociações que antecederam a convenção, o senador Tasso Jereissati (CE) e o governador Goiás, Marconi Perillo, desistiram das suas candidaturas. O resultado da convenção coloca, de vez, na berlinda, o senador mineiro Aécio Neves, envolvido em denúncias de corrupção. O Geraldo Alckmin, por sua vez, caminha a passos largos para emplacar o seu próprio nome para a candidatura à presidência da República.

GeraldoAlckmin in1Geraldo Alckmin
GERALDO JOSÉ RODRIGUES ALCKMIN FILHO
nasceu no dia 07 de novembro de 1952, na cidade de Pindamonhangaba, Vale do Paraíba, São Paulo. Fez os primeiros estudos na sua cidade natal. Formou-se médico na Faculdade de Medicina de Taubaté. Em 1973, com 21 anos de idade, elegeu-se vereador em Pindamonhangaba. Em 1977, alcançou o cargo de prefeito, tornando-se o mais jovem chefe de executivo do país. Em 1982, graças à avaliação da sua gestão, foi eleito deputado estadual com 96.232 votos.

Na eleição seguinte, em 1986, elegeu-se deputado federal com 125.127 votos. Na Câmara Federal ficou até 1994, quando integrou, como vice-governador, a chapa vitoriosa para o governo São Paulo, ao lado do Mário Covas. Ficou nesse cargo até 2001, quando ascendeu ao posto de governador com a morte do titular. Foi reeleito em 2002, com 58,64%, no segundo turno, numa disputa com o petista José Genoíno. Em 2006, candidatou-se, sem êxito, à presidência da república. Voltou ao governo do estado em 2011 e reelegeu-se em 2014 com 12,2 milhões de votos. Sua maiúscula vitória atingiu 644 dos 645 municípios paulistas. Por causa desse histórico de vitórias, é cotado para ser o candidato do PSDB à presidência da república em 2018.

Pesquisa Em São Paulo
30/09/2016 — A administração do governador Geraldo Alckmin recebeu a aprovação de 61% dos eleitores da cidade de São Paulo numa pesquisa feita pelo Ibope. De acordo com os números, 21% consideram o governo estadual ótimo/bom, enquanto 40% disseram que o comando é “regular”. Na outra ponta, 35% consideraram o governador ruim/péssimo e outros 3% não quiseram dar opinião. Embora esse desempenho seja positivo na análise técnica da pesquisa, os grandes órgãos de comunicação, em especial o O Estado de S. Paulo, deram destaque ao quesito “ruim/péssimo”. ATUALIZAÇÃO: Os analistas políticos consideram que a eleição do candidato do PSDB, João Dória, ainda no primeiro turno, no dia 02/10/2016, com quase 54% dos votos, se deve também a essa aceitação política do governador.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados