20171205Airton & Servidores & Avaliação

05/12/2017 — O senador “francanoAirton Sandoval está com um verdadeiro “pepino” nas mãos. Foi escolhido para a relatoria do projeto de lei que cria regras para a demissão de servidor público por insuficiência de desempenho. O projeto, de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE), está em discussão na Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal. Se aprovado, os servidores públicos deverão passar por uma avaliação anual, com base em critérios específicos, como “qualidade do serviço”, “atendimento ao cidadão”, “produtividade” e “responsabilidade”. Poderá ser demitido quem receber, por suas avaliações consecutivas, notas inferiores a 30% da pontuação máxima. O Airton Sandoval ainda não se posicionou sobre a matéria.

Horário de Verão Vs. Saúde
25/11/2017 — O horário de verão em vigor em dez estados e no Distrito Federal desde 15 de outubro, com término previsto para 18 de fevereiro de 2018, poderá ser o último a ser adotado no país caso seja aprovado projeto de lei do senador Airton Sandoval (PMDBSP). Segundo o político, a economia obtida com o horário de verão se dilui com os custos que a medida acarreta. Na exposição de motivos, ele diz que “estudos mais amplos indica que, no horário de verão, o Sistema Único de Saúde sofre um aumento de R$ 492 milhões em despesas públicas com o atendimento e tratamento de diversas doenças”.  A matéria está na Comissão de Infraestrutura do Senado Federal, à espera de um relator. Não há prazo para que seja votada no plenário. Clique AQUI para ver a íntegra do projeto.

Reoneração Previdenciária
28/06/2017 — O francano Airton Sandoval, senador da república pelo PMDB, foi o relator da Medida Provisória 774, a qual estabelece o fim das desonerações sobre a folha de pagamento das empresas. Depois de se reunir em audiências públicas com vários setores da economia, ele apresentou o relatório final na comissão mista, onde a matéria está em tramitação. O documento propôs o adiamento das onerações previdenciárias de julho de 2017, como propunha o texto original, para janeiro de 2018. A comissão aprovou a proposta do político francano. Sandoval justificou que a mudança de cálculo no meio do exercício financeiro complicaria o pagamento do tributo. Se o texto for aprovado no plenário, certa de 50 setores empresariais terão mais um fôlego de seis meses, o que lhes facilitará o planejamento financeiro para 2018. ATUALIZAÇÃO: a matéria foi aprovada.

Airton Vs. Gílson + Correa
22/04/2017 — O assunto “privatização das faculdades de Franca” ainda vai ficar na pauta por mais algum tempo. O senador Airton Sandoval (PMDB) entrou com uma representação junto à Promotoria de Cidadania de Franca, na qual solicita ao promotor Paulo César Borges a abertura de procedimento para apurar as circunstâncias em que se deram as tratativas para um possível projeto de venda da Faculdade de Direito e do Centro Universitário Uni-Facef para grupos privados. Para embasar o seu pedido, o parlamentar encartou reportagens jornalísticas que dão informes, entre outros, que essa “venda” envolveria R$ 380 milhões. Essas negociações teriam sido encaminhadas pelo jornalista Corrêa Neves Júnior, hoje vereador, com o prefeito Gílson de Souza. Sandoval quer a abertura de um inquérito civil e, se for o caso, uma Ação Civil Pública contra os dois. ATUALIZAÇÃO: O promotor de Cidadania, Paulo César Borges, arquivou a matéria.

20170309 posseAirton + Franca = Senado Federal
09/03/2017 — Tomou posse como senador da república por São Paulo o itirapuanense Airton Sandoval (PMDB), primeiro suplente do senador licenciado Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), que assumiu o Ministério das Relações Exteriores. Nas eleições de 2014, ele era suplente do candidato Orestes Quércia, do PMDB. O político pedregulhense, entretanto, não pôde continuar na disputa por causa da manifestação dum câncer. Para não indicar um candidato titular, o PMDB fez um acordo com o candidato do PSDB para ficar com a suplência. O indicado foi o Sandoval. Ele resgata , assim, uma carreira política bastante marcada pela lealdade ao PMDB. Tanto é que foi, por vários anos, presidente da legenda em São Paulo.

20170314AIRTON SANDOVAL SANTANA nasceu no dia 21 de junho de 1943, na cidade de Itirapuã, São Paulo. Ainda adolescente, mudou-se para Franca, onde estudou, formou-se em Direito e se especializou em administração pública. Em 1972, filiado ao Movimento Democrático Brasileiro (MDB) tentou uma cadeira na Câmara de Vereadores de Franca, mas não conseguiu se eleger. Ficou na primeira suplência. Em 1974, ainda pelo MDB, conseguiu eleger-se deputado federal. Reelegeu-se sucessivamente em 1978, 1982, 1986 e 1990. Em 1994, tentou novamente uma vaga na Câmara Federal, mas não conseguiu novo mandato.

Em 1996, participou das eleições municipais de Franca como candidato a prefeito. Em 1998, voltou a disputar, sem sucesso, uma cadeira na Câmara dos Deputados. Por todo esse período, fortemente ligado ao ex-governador Orestes Quércia, foi presidente do Diretório Regional do PMDB de São Paulo. Em 2000, apoiou a candidatura de Sídnei Rocha a prefeito, mas a coligação PPS/PSDB/PMDB não teve sucesso. Em 2004, lançou a candidatura de Marco Aurélio Ubiali a prefeito, também sem sucesso. Em 2008, voltou a apoiar o Sídnei Rocha na candidatura vitoriosa da reeleição. Em 2010, com o afastamento do Quércia da candidatura ao Senado Fededral, o PMDB fez um acordo de apoio ao então candidato do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira. Os peemedebistas, então, indicaram-no para compor a chapa como primeiro suplente. Entre 2013 e 2016, foi assessor especial do prefeito de Franca.


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados