kassab2Kassab: réu por improbidade

17/07/2014 — O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD) tornou-se réu em ação civil por improbidade administrativa, sob a acusação de ter autorizado, em 2012, a contratação sem licitação da empresa IMX Esporte e Entretenimento Ltda. para a realização do evento esportivo UFC Brasil, no Ginásio do Ibirapuera, ao custo de R$ 2,5 milhões. A juíza da 6.ª Vara da Fazenda Pública da capital recebeu a denúncia apresentada pelos promotores de justiça. Os promotores argumentam que a negociação significou “um gasto abusivo e excessivo de recursos públicos em atividade não olímpica” e que o procedimento dos réus “fere os princípios da administração pública e lesa os cofres públicos em prejuízo ao patrimônio público, à administração pública e ao interesse social”.

kassab3GILBERTO KASSAB nasceu no dia 12 de agosto de 1960, na cidade de São Paulo. É formado em engenharia civil e economia. Iniciou na política aos 25 anos participando do Fórum de Jovens Empreendedores da Associação Comercial de São Paulo. Participou também da Federação das Associações Comerciais de São Paulo, do Sindicato da Habitação (Secovi) e do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci). Em 1989, participou da campanha presidencial de Guilherme Afif Domingos e, em 1992, foi eleito vereador na capital paulista pelo extinto Partido Liberal (hoje Partido da República).

Filiou-se ao Partido da Frente Liberal (atual Democratas) em 1995, alcançando, em 1996, a vice-presidência do Diretório Estadual de São Paulo. Em 2007, tornou-se presidente. Foi secretário de planejamento do governo do prefeito Celso Pitta (1997-2000), sendo responsável pela elaboração do Plano Diretor da cidade. Em 2004 foi eleito vice-prefeito na chapa de José Serra. Em 2006, após a renúncia titular para se candidatar ao governo de São Paulo, tornou-se prefeito. Nas eleições de 2008, foi eleito para um novo mandato. Em 2011, fundou, junto com dissidentes de diversas siglas partidárias, o Partido Social Democrático (PSD), do qual é presidente nacional e pelo qual é candidato ao senado.

kassab-ch1Condenação por reajuste ilegal
20/12/2013 — A justiça paulista condenou o ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), a devolver parte do salário recebido entre fevereiro e dezembro de 2011 por considerar ilegal o reajuste de 62% concedido a partir de decreto legislativo de 1992. Em fevereiro de 2011, o salário do prefeito passou de R$ 12.384,00 para R$ 20.042,33, um aumento de R$ 7.685,33. O aumento foi dado com base no decreto legislativo, que vincula a remuneração do prefeito à dos deputados estaduais. Os parlamentares haviam aumentado o próprio salário em dezembro de 2010. Kassab terá de devolver R$ 228 mil aos cofres públicos. Ele recorreu ao Tribunal de Justiça.


 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados