banner-topo

Para a Time, Francisco foi o homem do ano de 2013. Ele “é o cara!”

francisco in113 de dezembro de 2013
linha-gif

O papa Francisco foi eleito esta semana o Homem do Ano de 2013 pela revista americana Time. Num perfil elogioso do líder da Igreja Católica, a publicação indica que ele conseguiu praticar a humildade com rara e rápida atenção do mundo. É o terceiro papa a receber a distinção. A honraria, instituída em 1928, apontou, em 1962, João XXXIII e, em 1994, João Paulo II. Em segundo lugar na lista da Time ficou Edward Snowden, o ex-técnico da CIA que revelou ao mundo a existência de um amplo esquema de espionagem praticado pelos Estados Unidos. Também foram destacados Edith Winsor, ativista pelos direitos dos homossexuais, Bassar Assad, presidente da Síria, e Ted Cruz, senador americano.
 

15/11/2013
Papa Francisco na internet

O papa Francisco alcançou um posto almejado por celebridades do mundo todo: foi a pessoa de quem mais se falou na internet em 201. O dado é fruto de uma pesquisa realizada pela Global Language Monitor (GLM). A empresa também concluiu que, além de ser o nome mais mencionado na rede, a conta do pontífice no Twitter foi a quarta mais citada no mundo este ano. Para ocupar o primeiro lugar, o líder da Igreja Católica desbancou nomes como Edward Snowden, Malala Yousufzai e Barack Obama. Para chegar a tal conclusão, a GLM dividiu sua busca em categorias e rastreou blogs em inglês, redes sociais e 275 mil sites, segundo informou a Rede CNN nesta quarta-feira (13/11/2013).


20/09/2013
Papa nomeia novo arcebispo

O catarinense Dom Jaime Spengler, de 53 anos, é o novo arcebispo de Porto Alegre-RS. Ele foi nomeado pelo papa Francisco, em substituição a Dom Dadeus Grings, de 77 anos, por limite de idade e após ter dirigido a arquidiocese por mais de doze anos. Bispo auxiliar desde 2010, Dom Jaime pertence à Ordem dos Frades Menores (franciscano). Há mais de um ano vago, o cargo de bispo em Franca não tem data para ser preenchido. O padre José Geraldo Segantin segue respondendo interinamente pela diocese.


03/09/2013

Nas telas por cineasta argentino
O papa Francisco (Jorge Mario Bergoglio) vai ter a sua vida retratada no cinema. A história narrará as suas origens, trazendo flashbacks e flash-forwards até o dia 13 de março de 2013, data em que ele foi eleito em um conclave para substituir Bento XVI, que renunciara ao trono de São Pedro, de modo inesperado. O filme será rodado em espanhol e italiano, além de trazer a preocupação de também atrair o público não católico, mas interessado em conhecer a figura de um papa cujos princípios foram tão revolucionários, segundo informou Pablo Bossi, produtor argentino envolvido com o projeto. A direção foi confiada ao cineasta Alejandro Agresti, enquanto o ator Rodrigo De La Sena viverá o pontífice nas telas. Em livre tradução, o filme levará o título de A História de Um Padre.
  

02/09/2013
Troca cúpula do Vaticano

Em meio a uma ampla reforma da Cúria Romana, o papa Francisco (Jorge Mario Bergoglio) anunciou a saída do número dois do Vaticano, o secretário de estado Tarcisio Bertone. Em seu lugar, ficará o italiano Pietro Parolin, que foi núncio apostólico na Venezuela. Bertone foi nomeado em 2006 pelo papa Bento XVI (Joseph Ratzinger) e enfrentou, no cargo, escândalos de pedofilia e escândalos financeiros. O novo secretário é relativamente jovem nos escalões superiores do Vaticano. Além da Venezuela, trabalhou também no México e na Nigéria.
 

17/07/2013
Reformas administrativas

O papa Francisco se prepara para fazer a principal reforma administrativa da Cúria Católica há décadas. A reforma inclui a redução de departamentos inteiros, a adoção de uma estrutura mais eficiente, a adoção de uma estrutura mais eficiente na gestão e mesmo um corte importante nos gastos. O pontífice optou por não tirar férias neste ano, com os seus antecessores costumavam fazer no mês de agosto, justamente para trabalhar sobre as mudanças, que quer colocar em prática ainda neste segundo semestre. Depois de prejuízos de 15 milhões de euros em 2011, no ano passado a Cidade do Vaticano teve um saldo positivo de 2,1 milhões de euros. Francisco, porém, disse aos membros do clero que não há motivos para comemorações.


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados