Imprimir
Categoria: Mitos Gregos
Acessos: 526

anaxarete1Anaxárete & Ífis

Ifis, um jovem de origem humilde, apaixonou-se irremediavelmente pela Anaxárete, uma donzela cuja nobre família descendia do lendário herói Teucer. O pastor procurou uma maneira de se aproximar da amada para declarar o seu amor, mas sempre recebeu a rejeição como resposta. Dia após dia, ele pendurava coroas de flores na porta da moça, escrevia mensagens de amor em pedras e ficava sentado no limiar da casa dela. No entanto, a jovem não só não correspondia a esse amor, como também gostava de ridicularizar o rapaz apaixonado. Chegou o dia em que Ifis, cansado de tantas humilhações, decidiu acabar com a vida. Parou na frente da porta da Anaxarete, ergueu o olhar para o céu, implorando aos deuses um castigo pelo orgulho da jovem.

Então, com os olhos cheios de lágrimas, se enforcou com uma das coroas de flores que colocara ali como símbolo do seu amor. No dia do funeral, a procissão fúnebre passou perto da casa de moça. Ela, ouvindo o grito da mãe do Ifis, inclinou-se na janela para ver como o corpo era levado à pira funerária. De repente, o sangue parou de correr em suas veias. Ela tentou desviar o rosto, mas não conseguiu se mexer. Sua pele ficou pálida e dura. Pouco a pouco o seu corpo foi se transformando numa figura de mármore, a pedra dura que até aquele momento fora seu coração. Foi o castigo que a deusa Afrodite lhe impingiu em vista do pedido do Ífis. Essa lenda está descrita no livro “Metamorfoses”, do poeta Ovídio. O mito de Anaxárete e Ífis, através dos tempos, também se transformou em fonte de inspiração para diversos poetas espanhóis.