banner-topo

Ana Lima, a pantera, foi a grande estrela da Playboy de abril de 1989

ana-lima1Abril de 1989
linha-gif

Quando ela aparecia em algum lugar, era impossível não reparar nos seus olhos verdes, não obstante a sua morenice. Ana Lima, modelo gaúcha, foi capa da Playboy de abril de 1989, aos dezenove anos, depois de derrotar vinte e duas candidatas no concurso Pantera 89, eleita por unanimidade por um júri formado, entre outros, pelo “rei da noite”, Ricardo Amaral, pelo então todo poderoso da Rede Globo, Boni, pela ex-Miss Brasil, Deise Nunes, e pela top model Vanessa Oliveira. Além da capa, ela teve direito a um ensaio de dez páginas internas, com fotos assinadas pelo fotógrafo Paulo Vainer. Depois desse ensaio, engatou uma vitoriosa carreira de modelo, fazendo inúmeros desfiles e vários comerciais para a televisão.

jarbas-passarinho in1Na tradicional entrevista, a Playboy de abril de 1989 trouxe o então senador pelo Estado do Pará, Jarbas Passarinho. Antes, ao longo de nove anos, ele fora ministro de três governos militares. Embora militar, ele era um debatedor brilhante. Na entrevista, revelou fatos dos bastidores do regime militar. Defendeu o regime: “Do ponto de vista global, o país ficou melhor. Passou por uma grande transformação e modernizou-se. Era a 49.ª economia do mundo e tornou-se a oitava”. Sobre uma possível volta dos militares (deixaram o osso em 1985), disse: “Eu me refugio num adágio: gato escaldado tem medo de água fria. Esses 21 anos cansaram os gatos. Não creio que eles queiram sair de casa...”.

vanusa-splinder in1Na secção Panteras, Gatas & Coelhinhas, a revista apresenta as modelos Maria Duarte (pernambucana), Regina Meneghel (carioca, cunhada da Xuxa) e Vanusa Splinder (gaúcha). Das três, a que teve uma carreira mais sólida foi a terceira: já naquele ano ela “estourou” aos dezoito anos ao ganhar o concurso Garota Grand Prix. Nos Bastidores, uma matéria sobre a tentativa de um grupo de vereadores do Rio de Janeiro em tirar o poder da presidente da Câmara Municipal, de apurar irregularidades, operações financeiras suspeitas e falsificação de documentos na contratação de cerca de 400 dos seus 2.926 funcionários. Também naquela época... Destaque, ainda para a matéria Os Melhores Uísques do Brasil, colocando o Old Eight, o Natu Nobilis e o Seagram nos três primeiros lugares da preferência.

simone-eden in1No quesito beleza, a edição faz o ensaio com a modelo californiana Simone Eden, que figurou no pôster central. Como playmate da Playboy do seu país, ela repetiu o feito de sua mãe Carol Eden em 1960. Há também o ensaio de La Toya Jackson, a irmãzinha mais querida de Michael Jackson, em fotos sensualíssimas. Tímida, ela exigiu total privacidade para ser fotografada por Stephan Wayda. A matéria O Último Verão da Década traz a agitação as praias mundiais, focalizando, entre outras beldades, a modelo mineira Nâni Venâncio e a americana Bonnie Takasi. Destaca-se também a boa vida que levam os salva-vidas.  Como novidade, é apresentado, na página 98, um modelo de cueca com coldre para camisinha. Criada pela estilista Bete Moreira, ela permite que se carregue o preservativo preferido. Na página 24, estãos a dez perguntas para a atriz Tássia Camargo.

Piada da edição

No trem, viajam no mesmo compartimento um filipino e um judeu americano. Lá pelas tantas, o judeu avança e cobre o filipino de porrada. — “Isso é por Pearl Harbor” — diz o judeu. — “Mas foram os japoneses! Eu sou filipino” — protesta o outro passageiro. — “Tanto faz japonês, chinês, filipino. Prá mim é tudo a mesma coisa” — rebate o outro. Passado algum tempo, o filipino ataca o judeu americano, devolvendo todas as pancadas: — “Isso é pelo afundamento do Titanic” — vociferou. — “Mas o Titanic era um navio e foi afundado por um iceberg!” — protestou, por sua vez, o judeu. — “Iceberg, Gondenberg, Rosenberg, pra mim tudo a mesma coisa” — devolveu o filipino.

samello in2Na publicidade, as empresas patrocinadoras da edição foram: Stern (joias), Rhodia (combate à calvície), Sudameris (banco), Agrale Elefantré (motocicleta), Verri Uomo (roupas), Sanyo (eletrônicos), Vanelli (roupas de couro), Zeppelin (sapatos masculinos), Charles Jourdan (roupas masculinas), Volkswagen (carros), Sândalo (sapatos masculinos), Tramontina (utilidades domésticas), CCE (eletrônicos), Olympicos (tênis), Fibrape (equipamentos de fibra), O Boticário (perfumes), La Donna (moda íntima), M Morato (joalheria), Camp-Vime (móveis), Panasonic (eletrônicos), Valentino (roupas), Caixa Econômica Federal (banco), Forestier (vinho), Azzaro (moda feminina), Kildare (sapatos masculinos), Bayard (roupas), Jack Daniels (uísque), Pommy´s (temperos), Cristais Hering (taças e copos), Gradiente (eletrônicos), Smirnoff (vodca), Toshiba (eletrônicos), Samello (sapatos masculinos) e Souza Cruz (cigarros).
 

Ficha técnica da edição
Diretor de grupo: Mário Escobar de Andrade
Diretor de redação: Carlos Costa
Diretor Adjunto de moda e estilo: Fernando de Barros
Diretor Adjunto de atualidades: Carlos Maranhão
Redator-Chefe: Marcelo Duarte
Diretor de Arte: Carlos Grassetti
Editora de fotografia: Dulce Helena Pickersgill
Editor de texto e cultura: Luciano Trigo
Editores de serviço: Luiz Antônio Maciel e Marília Scalzo
Editor executivo: Dante Grecco Neto
Editores de arte: Lúcio Seiji Segawa e Regina Cassaro Campos
Repórteres: Ricardo Castilho e Suzana Junqueira
Consultora de moda e decoração: Suzie Pedovano
Produtor fotográfico de moda e decoração: Roggério Ceccassi
Produtora fotográfica: Maria Cristina Romero
Diagramação: Simone Spitzcovsky e Luiz Antônio Garcia
Secretário de produção: Enrique Garcia Moreno
Auxiliar de produção: Emerson G. Villar
Atendimento ao leitor: Sérgio Dávila
Sucursal do Rio de Janeiro: Jackson Cansolin Bezerra
Colaboradores: J. R. Duran, L. F. Veríssimo...
Diretor de publicidade: Meyer Alberto Cohen
Gerente de circulação: Carlos Herculano Ávila
Assinaturas: Gérson Cury  


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados