Imprimir
Categoria: Arquitetos
Acessos: 240

20210312aLe
Nôtre

ANDRÉ LUIZ LE NÔTRE nasceu no dia 12 de março de 1613 e morreu no dia 15 de setembro de 1700 na cidade de Paris, capital da França. Iniciou-se na arte nos estúdios do Simon Vuet e do François Mansart, onde aprendeu as leis da perspectiva. Em 1637, sucedendo ao pai, que era jardineiro do rei Luís XIII, redesenhou os jardins do Palácio das Tulherias. Em 1655 foi convidado para desenhar os jardins do castelo Vaux-le-Vicomte, o que fez aproveitando o relevo natural do terreno muito acidentado.

Conseguiu depois a nomeação para o cargo de supervisor dos edifícios reais da França. Nos trabalhos posteriores, inovou ao criar grandes blocos de árvores nos canteiros para acentuar a perspectiva. Costumava completar os trabalhos com flores raras, fontes, estátuas e pequenos lagos. Encantado com esses projetos, o rei Luís XIV o convidou para planejar os jardins do Palácio de Versalhes, considerados a obra-prima dele. Transformou o terreno pantanoso num belo parque que dava destaque à arquitetura do palácio. Com a fama adquirida, trabalhou na Itália e na Inglaterra. Em Londres, projetou o Parque de São Jaime.

O estilo dele acabou espalhando-se por toda a Europa através de discípulos conquistados na Alemanha, na Áustria e na Espanha. A cidade de Washington nos Estados Unidos também sofreu a influência dele um século mais tarde. Apoiando-se em princípios definidos pelo filósofo René Descartes, o Le Nôtre substituiu o maneirismo renascentista ao criar uma nova e revolucionária arte para jardins. Apresentou nos trabalhos um sentido científico da perspectiva e da reflexão da luz. Os detalhes davam aspecto pomposo ao trabalho. Além dos palácios da Tulherias e de Versalhes, responsabilizou-se pelos jardins dos palácios Trianon e Chantily e pelos parques das cidades de Saint Germain-en-Laye e Fontainebleau.