conhecer uma mulher1Voyeurismo

24/04/2021 — Depois da morte da mulher, o agente secreto Yoel Ravid retira-se para uma obscura existência no subúrbio e dedica-se a relação de voyeur com a mulher da porta ao lado. Partindo desse ponto, com o livro “Conhecer Uma Mulher”, o israelense Amós Oz vendeu 70 mil cópias no ano do lançamento em 1989. A obra consagrou-se em traduções para mais de vinte líguas, do catalão ao russo. Ao Brasil, chegou pela primeira vez em 1992, pelas bandas da editora Companhia das Letras. Trata-se de um suspense, metáfora política e retrato psicológico na tentativa de definir a estranha visão da vida secreta de um agente secreto. São mais de 200 páginas de permanente tensão, consagradas pelo exigente jornal americano The New York Times como “um dos mais fascinantes romances dos últimos anos”. Foi o décimo romance do escritor.

Amós Oz

AMÓS OZ nasceu no dia quatro de maio de 1939, na cidade de Jerusalém, Israel (então Mandato Britânico da Palestina). Morreu no dia 28 de dezembro de 2018, na cidade de Tel Aviv. Durante a sua permanência na Universidade Hebraica de sua cidade natal, entre 1960 e 1963, publicou os seus primeiros contos. Participou da Guerra dos Seis Dias em 1967 e da Guerra de Yom Kippur em 1973. Depois dessas experiências traumáticas, fundou junto com outros intelectuais o movimento pacifista “Paz, Agora”, que prega a resolução dos conflitos na região com a convivência de dois estados: o judeu e o palestino. Por isso, é comumente acusado de traidor pelos radicais israelenses. É um dos escritores mais premiados do seu país. Em 2005, recebeu o Prêmio Goethe (Alemanha) e, em 2007, o Prêmio Príncipe das Astúrias (Espanhas). Em 2007, o filme “O Pequeno Traidor” foi baseado na sua obra “Pantera no Porão”. Em 2015 foi a vez do “Amor e Trevas”.

 judas1Judas
12/11/2014 — Está chegando às livrarias o novo livro do escritor Amós Oz, intitulado “Judas”. Trata-se de uma alegoria sobre a traição. O protagonista é um jovem e atrapalhado estudante que tem vagos planos de escrever uma tese sobre como os judeus, ao longo da história, viram a figura de Jesus Cristo. Mas a tese empaca. Ele é abandonado pela namorada e perde o sustento, pois seus pais passam por sérias dificuldades financeiras. Para continuar tocando a vida, vai trabalhar como cuidador de um idoso inteligente e perspicaz, que dá sentenças sobre a natureza criminosa de todas as crenças e ideologias redentoras. Ele é defensor da criação de dois estados na área da Palestina e foi expulso do movimento sionista com a pecha de traidor.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados