Imprimir
Categoria: Educadores
Acessos: 2015

abilio-borges ft1Barão de Macaúbas

Abílio César Borges nasceu no dia 09 de setembro de 1824, na cidade do Rio das Contas, Estado da Bahia. Morreu no dia 17 de janeiro de 1891, na cidade do Rio de Janeiro. Realizou os primeiros estudos na sua cidade natal. Transferiu-se, depois, para Salvador, onde completou o curso secundário. Em 1841, inscreveu-se na Faculdade de Medicina da Bahia. Mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se doutorou em 1847. Nessa época, iniciou a sua colaboração na revista Arquivo Médico Brasileiro e no Jornal do Comércio.

Membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro, do Conservatório Dramático e da Sociedade Imperial Amante da Instrução, fundou o Instituto Literário da Bahia. Em 1853, foi vereador e presidente da câmara municipal da Vila da Barra. Logo depois, foi nomeado diretor-geral de estudos a província. Fundou o Ginásio Baiano em 1858, dirigindo-o durante 14 anos. Transferiu, depois, a instituição para a corte, com o nome de Colégio Abílio, considerado escola-modelo na época. Em 1881, fundou um terceiro colégio, na cidade de Barbacena, Minas Gerais, recebendo, neste mesmo ano, o título de Barão de Macaúbas.

Quando da Guerra do Paraguai, organizou às próprias custas o batalhão dos zuavos baianos. Antiescravagista convicto, fundou, em Salvador, o O Abolicionista, primeiro jornal brasileiro a defender a causa da libertação dos negros. Foi o precursor do livro didático no Brasil e o primeiro educador a abolir os castigos corporais na escola. Deixou, entre outras obras: “Epítome de Gramática Portuguesa” (1860), “Gramática Francesa” (1860), “Geografia Física” (1863) e “Primeiro, Segundo, Terceiro e Quarto Livros de Leitura” (1860/1890). De acordo com o registros históricos, foi um homem à frente do seu tempo, sempre preocupado em conhecer as inovações para aplicá-las no campo educacional.