Abril
vs. Leão

15/06/2021 — A Abril Comunicações, grupo de mídia em processo de recuperação judicial, assinou acordo de renegociação de dívidas com o Governo Federal que envolve R$ 830 milhões. Para firmar o acerto, a companhia ofereceu como garantia marcas de revistas, incluindo a Veja, a Quatro Rodas e a Capricho. A transação tributária dará à empresa até 70% de desconto sobre o total devido. A redução se aplicará a multas, juros e encargos, não sendo válida para o principal da dívida. O acordo foi assinado com a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Em 2018, o grupo Abril entrou com um pedido de recuperação judicial. Na petição, informou dívidas no valor de R$ 1,6 bilhão. No mesmo ano, a família Civita vendeu o controle do grupo ao empresário Fábio de Carvalho. Como parte da recuperação, o novo dono vendeu a revista Exame ao banco BTG Pactual por R$ 72 milhões.

livros1Livros
14/06/2021 — O Sindicato Nacional do Livro publicou o Painel do Varejo de Livros do Brasil relativo ao mês de maio. Segundo os dados, foram vendidos no mês cinco 3,970 milhões de unidades, 310 mil a mais do que em abril. Em termos relativos, o crescimento nas vendas registrou 8,45%. O faturamento alcançou R$ 159 milhões, crescimento de 9,09% em relação a abril (R$ 145,8 milhões). No acumulado do ano, os estabelecimentos acompanhados pela Consultoria Nielsen registraram a venda de 15,9 milhões de exemplares e faturamento de R$ 702,7 milhões. Na comparação com as os cinco primeiros semanas de 2020, isso representa crescimento de 24,73% em volume e de 15,35% em valor.

Balança
02/06/2021 — A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 9,291 bilhões em maio. Além de representar avanço de 29,4% ante o mesmo período de 2020, o resultado é recorde para o mês desde o início da série histórica, iniciada em 1989. Os números são do Ministério da Economia. A corrente de comércio, que serve como termômetro para a atividade econômica, avançou 50,6% ante maio de 2020. As exportações avançaram 46,5%, totalizando US$ 26,948 bilhões em maio. Neste caso, o destaque são os produtos da indústria extrativas, cujas vendas subiram 85,8%. Já os produtos agropecuários e os da indústria de transformação tiveram alta, respectivamente, de 43% e 34,6%. Nos cinco primeiros meses do ano, a balança acumula saldo positivo de US$ 27,529 bilhões. O valor é 74,3% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.

direitos autorais1Direitos
autorais
19/05/2021 — No primeiro trimestre de 2021, o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição distribuiu R$ 191,2 milhões a 159 mil autores, músicos, intérpretes, editoras e produtores fonográficos, além das associações de música. Esse valor representa queda de -15% na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre janeiro e março de 2020, a distribuição de direitos autorais registrou R$ 226,1 milhões. Naquele período, o segmento da música ainda não tinha sido impactado pelas restrições da Covid-19. Segundo as projeções do ECAD, as perdas continuarão até o final do ano. Somente com a não realização do carnaval, a captação de direitos autorais cairá cerca de 85%. Também estão muito sofríveis os segmentos de cinema, shows e eventos.

Consórcios
08/05/2021 — Com o distanciamento social imposto pela pandemia, locomover-se num automóvel particular se tornou uma alternativa mais segura, o que gerou um aumento na procura por consórcios de carros e motos. A procura por consórcio de imóveis também cresceu, já que as pessoas estão querendo reformar o lugar onde moram, ou, até mesmo, comprar um espaço mais confortável, por causa da necessidade de  ficar mais tempo em casa. Dados da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios mostram que os negócios do setor realizados no país em 2020 somaram R$ 163,63 bilhões, crescimento de 21,5% em comparação a 2019. Ao todo, são 7,83 milhões de participantes ativos. Desse total, 3,84 milhões são consorciados de veículos leves e 1,04 milhão participam de consórcios de imóveis.

seara2Carne
forte

30/03/02021 — Em 2020, a companhia JBS acumulou um lucro líquido de R$ 3,150 bilhões. O desempenho foi superior ao valor médio dos cinco anos anteriores (R$ 2,280 bilhões), com crescimento médio de 53,6% por ano. Ainda considerando o ano passado, a receita líquida da empresa totalizou R$ 251,3 bilhões. Essa soma foi maior que o valor médio dos últimos cinco anos (R$ 194,2 bilhões). Nesse período, a receita líquida da companhia cresceu, em média, 10,2% por ano. Os ativos totais da JBS somam R$ 166,5 bilhões. O patrimônio líquido totaliza R$ 42,9 bilhões. A empresa tem 37 unidades produtivas distribuídas nas principais regiões pecuárias do país. A JBS é dona de diversas marcas famosas como a Seara, a Friboi e a Swift.

Hamburguer
09/03/2021 — A Marfrig Global Foods reportou lucro líquido recorde de R$ 3,3 bilhões em 2020, uma disparada ante os R$ 218 milhões registrados no ano anterior, informou a companhia em comunicado ao mercado. O lucro ajustado, descontados os pagamentos de juros, os recolhimentos de impostos, a depreciação do patrimônio e a amortização de dívidas  (Ebitda), saltou 99,4% em no ano passado, chegando a R$ 9,6 bilhões, com margem de 14,2%. A empresa, a maior produtora mundial de hambúrgueres do mundo, ainda registrou receitas líquidas de R$ 67,5 bilhões, um crescimento de 35,3% em relação a 2019. As operações nos Estados Unidos, em meio a um ciclo extremamente positivo da pecuária, representaram aproximadamente 72% da receita líquida total da  empresa. A Marfrig foi fundada em 2000 em São Paulo. Está presente em 12 países.

beer brandy 21Cerveja
07/03/2021 — A Cuesta, cervejaria da cidade de Botucatu (SP), anunciou a pré-venda da cerveja mais alcoólica do Brasil, a Beer Brandy 2021. Com 35% de álcool, ela bate um recorde estabelecido pela própria Cuesta em 2019, quando a marca lançou a primeira versão da Beer Brandy, que tinha 30% de álcool por volume. A edição deste ano da bebida foi maturada por dois anos a frio em barris de carvalho francês e passou por vários processos de concentração. Apesar disso, o lançamento é uma cerveja em sua origem: é fermentada e leva cinco tipos de maltes, além dos lúpulos europeus Hallertau e Saaz. Foram produzidas apenas 100 garrafas numeradas da Beer Brandy 2021. As unidades serão vendidas acomodadas num estojo, acompanhadas por dois copos para degustação. Cada garrafa sai por R$ 450,00 na pré-venda.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados