Calçados

fabrica tenis1

12/08/2021 — As indústrias calçadistas brasileiras exportaram 8,8 milhões de pares em julho, segundo dados oficiais publicados pelo Governo Federal. Esse movimento gerou US$ 74,1 milhões de divisas para o país. Em relação a julho de 2020, quando o setor sentia fortemente os efeitos das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, o comércio exterior calçadista cresceu 47% em volume e 52,2% em receitas. Este ano, de janeiro a julho, os embarques somaram 65,9 milhões de pares, com receitas marcadas em US$ 463,2 milhões. Esse resultado é 34% (volume) e 22,2% (receitas) melhor do que o observado no mesmo período do ano passado. Por estados, o maior exportador é o Rio Grande do Sul, com 16,5 milhões de pares. Em segundo lugar, aparece o Ceará, com 20 milhões. Os maiores compradores dos calçados brasileiros são os Estados Unidos.

Exportações 2021
em dólares

463.200.000

Mês a mês
Mês Pares US$
Janeiro 9.730.000 60.900.000
Fevereiro 9.970.000 61.600.000
Março 12.300.000 70.800.000
Abril 8.500.000 65.000.000
Maio 8.700.000 65.200.000
Junho   7.780.000   65.500.000
Julho 8.800.000 74.100.000
         

Sobral

17/07/2021 — A cidade de Sobral no Estado do Ceará é uma das principais exportadoras de calçados do país. De acordo com os dados, a cidade vendeu para o exterior em junho 629.043 pares. A receita cambial registrou US$ 5,631 milhões. O parque fabril calçadista da cidade é dominado pela Grendene, dona das marcas de sandálias Grendha, Ipanema e Melissa, além do chinelo Cartago e dos tênis Rider e Grendene Kids. Sobral foi fundada no dia cinco de julho de 1773. Com 2,068 mil quilômetros quadrados, situa-se no centro do estado. A população estimada pelo IBGE em 2020 é de 210.711 habitantes. O Produto Interno Bruto estimado é de 4,774 bilhões. O Índice de Desenvolvimento Humano medido é 0,714, considerado “alto” pelos critérios da ONU.


 

 

 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados