IGP-M

logo1

30/09/2021 — O Índice Geral de Preços — Mercado caiu para 0,64% em setembro após alta de 0,66% em agosto. Com este resultado, o índice acumula alta de 16% no ano e de 24,86% em doze meses. Em setembro de 2020, o índice subiu 4,34% e acumulou alta de 17,94% em doze meses. O indicador, medido mensalmente pela Fundação Getúlio Vargas, é usado como referência para o reajuste dos contratos de aluguel. O IGP-M é formado por outros três índices: Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede os preços no atacado; Índice Preços ao Consumidor, que mede os preços no varejo; e o Índice Nacional da Construção Civil. O IPA variou 1,21% em setembro, enquanto o IPC cresceu 1,19%. O aumento no INCC marcou 0,56%. Nos preços do varejo (IPC), a maior pressão veio dos grupos “educação” (+1,85%) e “transportes” (+1,31%).

Cálculo do
aluguel para outubro
Valor atual x 1.2486 = novo valor
Exemplo: 1.000 x 1.2486 = 1.248,60

IGP-M 2021
mês a mês

Janeiro   2,58%       Fevereiro   2,53%
Março   2,94%       Abril   1,51%
Maio   4,10%       Junho 0,60%
 Julho 0,78%       Agosto  0,66%
Agosto   0,66%       Setembro   0,64%
                 

Em agosto

31/08/2021 — O Índice Geral de Preços-Mercado desacelerou 0,12 em agosto. Registrou 0,66% contra os 0,78% verificados em julho. O IGP-M é normalmente utilizado como referência para o reajuste de contratos como os de aluguel de imóveis. Apesar de diminuir o ritmo em relação ao mês passado, o índice acumula alta de 31,1% em doze meses e de 16,75% em 2021. Em agosto de 2020, o índice marcou 2,74%, com alta de 13,02% em doze meses. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (30) pela Fundação Getulio Vargas. O IGP-M é composto por outros índices: Índice de Preços ao Produtor AmploÍndice de Preços ao Consumidor e Índice Nacional da Costrução Civil. O IPA (preços no atacado) variou 0,66% em agosto. O IPC (preços no varejo, incluindo tarifas como as contas de luz) acelerou 0,75%. O INCC subiu 0,56%, segundo os dados da FGV.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados