jogadores-valor1Joel Campbell: 70,2%

14/07/2014 — Vários jogadores que estiveram na copa podem até não ter levantado a taça com suas seleções, mas têm motivos de sobra para sorrirem com o fim do mundial. É que, perante o olhar atento de milhões de espectadores, eles deram um show à parte dentro de campo e, com isso, voltaram para os seus clubes bem mais valorizados do que saíram. Relatório da Pluri Consultoria destaca os jogadores que mais saíram valorizados do evento. Nenhum brasileiro integra a lista, já que todos, à exceção de Neymar Júnior, encerraram suas participações no campeonato valendo menos do que antes. O mais valorizado dentre todos foi o atacante Joel Campbell, da Costa Rica. Seu passe valia R$ 7,2 milhões e passou a valer R$ 26,9 milhões. Uma valorização de 70,2%.

campbell1Joel Nathaniel Campbell SamuelsCampbell nasceu no dia 26 de junho de 1992, na cidade de San José, Costa Rica. Foi revelado pelo Saprissa, do seu país natal. No primeiro semestre de 2011, esteve emprestado ao Puntarenas. Despertou o interesse dos grandes clubes europeus após o bom desempenho na Copa América de 2011. Apesar da precoce eliminação da Seleção Costarriquenha, pôde apresentar um bom futebol, especialmente na partida contra a Bolívia, na qual marcou o segundo gol na vitória por 2 x 0. Em julho de 2011, o Arsenal Football Club anunciou a sua contratação por 930 mil libras, um valor extremamente baixo para os padrões do futebol europeu.

Entretanto, no dia seguinte, o clube inglês desistiu da contratação, pois o jogador e o seu pai — também seu empresário — não compareceram à reunião de acerto dos últimos detalhes da transferência. Pouco tempo depois, porém, as negociações recomeçaram e a contratação foi, finalmente, concretizada. Mas o jogador não pôde atuar pelo clube: seu visto de trabalho não foi aprovado pelo governo do Reino Unido. Assim, o Arsenal o emprestou para o Football Club Lorient-Bretagne Sud, da França, compromisso encerrado em 2012. Em julho de 2012, retornou ao clube inglês, sendo novamente emprestado. Desta vez, para o Real Betis Balompié, da Espanha, onde ficou até o final da temporada de 2013. Subsequentemente, a operação se repetiu: foi emprestado para o Olympiacos Syndesmos, da Grécia, onde permanece. Em 37 jogos pela seleção nacional fez dez gols, um deles na Copa do Mundo de 2014.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados