Emprego

22/11/2019 — Beneficiada pelo comércio e pelos serviços, a criação de empregos com carteira assinada registrou, em outubro, o sétimo mês seguido de desempenho positivo. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados, da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 70.852 postos formais de trabalho foram criados no mês passado. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões. Esse foi o melhor nível de abertura de postos de trabalho para outubro desde 2016, quando as admissões superaram as dispensas em 76.599. A criação de empregos totaliza 841.589 de janeiro a outubro, 6,45% a mais do que no mesmo período do ano passado. Cinco dos oito setores pesquisados terminaram outubro positivamente. O campeão foi o setor comercial, com a abertura de 43.972 novas vagas. Seguiu-se o setor dos serviços: 19.123. Confira, abaixo, o desempenho dos setores no acumulado de 2019.

406.610 SERVIÇOS
144.709 INDÚSTRIA
114.905 CONSTRUÇÃO CIVIL
067.636 AGROPECUÁRIA E PESCA
016.153 ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA
008.591 COMÉRCIO

006.616 EXTRATIVISMO MINERAL
002.480 SERVIÇOS DE UTILIDADE PÚBLICA

Comércio
23/11/2019 — Como sempre acontece no período pré-natalino, o setor comercial do varejo reforça suas bases com contratações com carteira assinada. Em outubro, o setor foi o que mais criou vagas de emprego formal, segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Governo Federal. O CAGED aponta o registro de 305.914 admissões e 269.182 demissões no mês dez, saldo positivo de 36.732 novos postos de trabalho. No acumulado do ano, porém, o comércio varejista amarga o fechamento de 22.650 vagas. Para esse mau desempenho, o Estado de São Paulo contribuiu com 28,4%, representando 6.441 vagas fechadas. Na contramão, a cidade de Franca, de janeiro a outubro, apresenta saldo positivo de 563 vagas.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados