Serviços

18/06/2020 — Em abril de 2020, o volume de serviços no Brasil caiu 11,7% frente a março, na série com ajuste sazonal. Este é o resultado negativo mais intenso desde o início da série histórica  em janeiro de 2011. Trata-se da terceira taxa negativa seguida, com acúmulo de perda de 18,7% neste período. A queda em abril é consequência, em grande parte, das medidas de isolamento social por causa da Covid-19. No acumulado do ano, o volume de serviços caiu 4,5% frente a igual período do ano anterior. No acumulado nos últimos doze meses, ao recuar 0,6% em abril de 2020, mostrou perda de ritmo frente a janeiro (1,0%), fevereiro (0,7%) e março (0,7%). Houve retração em todas as atividades pesquisadas pelo IBGE. O maior impacto negativo aconteceu nos serviços de hotelaria (-46,5%).

Março
13/05/2020 — Em março de 2020, o volume de serviços no Brasil caiu 6,9% em março, frente a fevereiro, na série com ajuste sazonal. Este é o resultado negativo mais intenso desde o início da série histórica, iniciada em janeiro de 2011. Os impactos observados foram sentidos especialmente no último terço do mês três, quando começaram as medidas de isolamento social devido ao Covid-19. Em fevereiro, o índice havia recuado 1,0% frente a janeiro. A retração observada em março atingiu todas as cinco atividades investigadas. Os destaques negativos mais intensos vão para os setores do ramo hoteleiro (-33,7%), dos serviços prestados às famílias (-31,2%) e dos serviços de transporte aéreo (-27,5%). Os dados são da pesquisa mensal dos serviços, publicada pelo IBGE. No acumulado de doze meses, o volume de serviços no Brasil está positivo em 0,7%.

Fevereiro
13/04/2020 — Em fevereiro de 2020, o volume de serviços no Brasil caiu 1,0% frente a janeiro, na série com ajuste sazonal. Esse foi o resultado negativo mais intenso desde julho de 2018 (-3,1%). Na série sem ajuste sazonal, no confronto com fevereiro de 2019, o volume de serviços avançou 0,7%. No acumulado no ano, houve alta de 1,2% frente a igual período do ano anterior. O acumulado nos últimos doze meses avançou 0,7% em fevereiro de 2020 e mostrou perda de ritmo frente a janeiro (1,0%). Houve retração em três das cinco atividades investigadas pelo IBGE: “serviços profissionais, administrativos e complementares(-0,9%), “serviços de informação e comunicação(-0,5%) e “serviços prestados às famílias(-0,1%). Por outro lado, os “serviços de transportes” e os “outros serviços” cresceram 0,4% e 0,2%, respectivamente.


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados