Calçados

10/07/2020 — Depois de quatro meses consecutivos de queda, as exportações de calçados voltaram a crescer em junho. Conforme dados da Secretaria Especial de Comércio Exterior, no mês passado foram embarcados 3,6 milhões de pares, movimento que gerou US$ 35,6 milhões, altas de 32,7% em volume e de 49% em valores, na comparação com maio. Por outro lado, em relação a junho de 2019, registra-se queda de 44,6% em volume e de 47% em receita. No semestre, a exportação de 43 milhões de pares gerou US$ 330,5 milhões, queda tanto em volume (-24,6%) quanto em receita (-31,2%) na relação com o primeiro semestre.

No primeiro semestre, o principal destino do calçado brasileiro no exterior foram os Estados Unidos. Os americanos adquiriram 4,4 milhões de pares por US$ 67,26 milhões, queda de 31,5% e 34%, respectivamente, ante o mesmo período de 2019. O segundo destino do semestre foi a Argentina, para onde embarcaram-se 3,2 milhões de pares, com receita de US$ 32,4 milhões, queda de 8% em pares e de 25,5% em dólares no comparativo com igual ínterim do ano passado. O terceiro destino foi a França, com 2,97 milhões de pares, o equivalente a US$ 25 milhões, quedas tanto em volume (-14,4%) quanto em dólares (-4,2%) ante o período correspondente do ano passado.

O Rio Grande do Sul foi o maior exportador do primeiro semestre. No período, os calçadistas gaúchos embarcaram 10,5 milhões de pares, os quais geraram US$ 146 milhões, queda de 26,2% em volume e de 31,4% em receita no comparativo com o primeiro semestre de 2019. O segundo maior exportador, o Ceará, vendeu para o exterior 14,2 milhões de pares, recebendo por eles US$ 81,97 milhões, queda tanto em volume (-33,5%) quanto em receita (-37%) ante igual período do ano passado. O Estado de São Paulo se manteve no posto de terceiro maior exportador. Os números indicam a venda de 3,25 milhões de pares e receita de US$ 34,6 milhões. Dos números paulistas, a cidade de Franca contribuiu US$ 18,6 milhões ou 53,7%.

2020 JANEIRO
Pares  12.555.893
Valor  US$ 91.494.599

2020 FEVEREIRO
Pares  10.591.605
Valor  US$ 75.218.047

2020 MARÇO
Pares  8.880.676
Valor  US$ 74.201.030

2020 ABRIL
Pares  4.840.000
Valor  US$ 30.300.000

2020 MAIO
Pares  2.700.000
Valor  US$ 23.900.000

2020 JUNHO
Pares  3.600.000
Valor  US$ 35.600.000

Importações
O desaquecimento do mercado mundial de calçados, para o qual se prevê uma queda de mais de 22% no consumo do produto, também tem refletido nas importações. No primeiro semestre, entraram 12,7 milhões de pares no Brasil. O dispêndio em dólar marcou US$ 158 milhões. Houve queda de 18,6% em volume e de 12,6% nos pagamentos, na comparação com o primeiro semestre ao ano passado. No ranking dos maiores vendedores de calçados para o Brasil, o Vietnã continuou com o primeiro lugar, com 5,3 milhões de pares, pelos quais foram pagos US$ 90,4 milhões. A Indonésia aparece no segundo lugar, com 1,6 milhão de pares, pelos quais foram pagos US$ 27,2 milhões. A medalha de bronze é da China, de onde vieram 4,7 milhões de pares, os quais custaram US$ 19,6 milhões.


 

 

 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados