Imprimir
Categoria: Setores Econômicos
Acessos: 6617

Serviços

17/01/2020 — Em novembro de 2019, na série com ajuste sazonal, o setor de serviços no Brasil mostrou ligeira variação negativa (-0,1%) frente ao mês anterior, após crescimento acumulado de 2,2% entre setembro e outubro. Na série sem ajuste sazonal, contudo, o total do volume de serviços avançou 1,8% em novembro de 2019 frente a igual mês do ano anterior, alcançando a terceira taxa positiva consecutiva. Houve crescimento de 0,9% tanto no acumulado do ano de 2019 como no acumulado em doze meses. Houve expansão em quatro das cinco atividades de serviços pesquisadas pelo IBGE. A contribuição positiva mais relevante veio do sub-setor de “informação e comunicação”, com crescimento de 4,0%. Nessa área, o destaque ficou com as atividades exercidas na internet.

Emprego Formal
17/01/2020 — No emprego com carteira assinada, o setor de serviços criou em novembro 44.287 vagas em todo o país. Esse é o saldo do confronto entre 544.260 admissões e as 499.973 demissões registradas no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Governo Federal. No mês onze, os serviços perderam apenas para o comércio, que criou 106.834 vagas. Entre os sub-setores, o que mais criou empregos no mês em referência foram os “serviços de comércio e administração de imóveis”, com 30.695 vagas. Do lado negativo, os “serviços de ensino” fecharam 3.876 vagas. No acumulado do ano, os serviços contabilizam 82.230 novas contratações. Para esse saldo, São Paulo  (30.823) contribuiu com 37,4%. Franca criou 398 (0,48) novas vagas no setor entre janeiro e novembro, de acordo com o CAGED.

Outubro
15/12/2019 — O volume de serviços no Brasil cresceu 0,8% em outubro, na comparação com setembro, quando a taxa registrou o maior aumento do ano até agora, de 1,5%. Com a segunda alta seguida, o setor acumula ganho de 2,2% no período, de acordo com a Pesquisa Mensal de Serviços, publicada pelo IBGE. Na relação com outubro de 2018, o avanço foi de 2,7%. A alta de outubro foi a maior para o mês desde 2012, quando o setor registrou 0,9%. No acumulado de janeiro a outubro deste ano, o volume de serviços cresceu 0,8%, mesmo resultado para a taxa dos últimos doze meses. O desempenho do setor em outubro foi influenciado por quatro das cinco atividades pesquisadas. O destaque ficou com os “serviços de informação e comunicação”, com crescimento de 1,8%. Entre os estados, o volume dos serviços cresceram 0,5% em São Paulo, o segundo lugar no ranking.