Indústria

04/09/2020 — Após a paralisação provocada pela pandemia da Covid-19 em março e abril, a produção industrial teve alta de 8% em julho na comparação com junho. Trata-se do terceiro mês consecutivo de crescimento. No acumulado de janeiro a julho de 2020, o índice registra queda de -9,6%. No acumulado dos últimos doze meses, a queda marca -5,7%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal Regional, divulgada pelo IBGE. Segundo o instituto, o aumento de julho verificou-se em doze dos quinze locais analisados, reflexo da ampliação do movimento de retorno ao trabalho das unidades produtivas. As maiores altas na comparação mensal foram nos estados do Ceará, com crescimento de 34,5%, e Espírito Santo, onde houve aumento de 28,3%.

O IBGE destaca que o crescimento de 8,6% em São Paulo foi a principal influência no resultado nacional, já que o estado tem o maior parque industrial do país, com destaque para o bom desempenho dos setores de alimentos e de veículos automotores, além das máquinas e equipamentos. O ganho acumulado em São Paulo nos três meses seguidos de crescimento é de 32%, ainda abaixo das perdas relacionadas à pandemia, já que indicador está 6% abaixo do índice de fevereiro. Entre as atividades, o melhor desempenho aconteceu na indústria automobilística, com crescimento de 43,9%. Outra contribuição relevante veio da indústria metalúrgica, com crescimento de 18,7%. A indústria de couros e calçados, segundo o IBGE, apresentou retração de -33,7%.

 Principais taxas

Ceará     34,5%
Espírito Santo     28,3%
Amazonas     14,6%
Bahia     11,1%
Santa Cararina     10,1%
Pernambuco     9,5%
Minas Gerais     9,2%
São Paulo     8,6%

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados