CAGED

carteira2

26/12/2020 — Pelo quinto mês consecutivo, o número de contratações com carteira assinada superou o número de demissões no Brasil. Segundo os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados divulgados pelo Governo Federal, o país criou 414.556 vagas de emprego em novembro. O número é o melhor da série histórica da pesquisa, iniciada em 1992. Diante da sequência de dados positivos, o saldo acumulado em 2020 ficou no azul pela primeira vez. Chegou a 227.025 postos de trabalho criados ao longo do ano. No mesmo período do ano passado, registrou-se o saldo 948.344 contratações a mais do que demissões. O resultado dos onze primeiros meses de 2020 é o pior para esse período desde 2016, saldo de 858.333 postos de trabalho com carteira assinada.

Quatro dos cinco setores pesquisados pelo CAGED apresentaram resultado positivo em novembro. O destaque ficou com o setor de serviços com a criação de 179.261 novos postos de trabalho. O comércio também teve bom desempenho com 179.077 novas vagas. Numa posição bem abaixo encontra-se a indústria de transformação com saldo de 51.457 e, logo atrás, a construção civil com 20.724. A agropecuária, por sua vez, continua capengando. Foi o único setor com resultado negativo em novembro com o fechamento de 15.353 vagas. Por município, o CAGED informou que a cidade de Franca registrou saldo de 1.348 novos postos de trabalho no mês passado. O número é resultado do confronto das 3.632 contratações com as 2.284 demissões registradas no mês.

Em outubro
30/11/2020 — De acordo com o Novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Governo Federal, o emprego celetista no Brasil apresentou expansão em outubro de 2020, registrando saldo de 394.989 postos de trabalho. Esse resultado decorreu do confronto das 1.548.628 admissões com os 1.153.639 desligamentos no mês. O estoque — a quantidade total de vínculos celetistas ativos — no mês dez contabilizou 38.638.484 vínculos. Esse número representa uma variação de 1,03% em relação ao estoque do mês anterior. No acumulado do ano de 2020, o saldo está negativo de -171.139 empregos, decorrente de 12.231.462 admissões e 
de 12.402.601 desligamentos.

Em outubro de 2020, quatro dos cinco grupamentos de atividade econômica registraram saldo positivo: serviços (+156.766 postos), comércio (+115.647), indústria (+86.426) e construção civil (+36.296). O setor da agropecuária, o único a apresentar retração, apresentou queda de -120 vagas no emprego formal. Ainda em outubro, segundo o CAGED, houve 19.927 contratações e 9.316 desligamentos na modalidade de trabalho intermitente, restando o saldo positivo de 10.611 novas vagas. Na modalidade de trabalho em regime de tempo parcial, o saldo positivo registrou 1.328 novas vagas. Foram 14.742 admissões e 13.414 desligamentos. Entre os estados, São Paulo foi o que mais contratou (513.465 novos postos de trabalho). Tirando os desligamentos (394.204) resta o saldo positivo de 119.261.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados