Magazine Luíza   Lucro   Trimestre
20180809 lucrotri18

09/05/2018 — O Magazine Luíza informou à Comissão de Valores Mobiliários o faturamento de R$ 4,5 bilhões no primeiro trimestre de 2018, o maior resultado trimestral dos últimos seis anos. O crescimento foi de 34% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido mais que dobrou, atingindo R$ 147,5 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda) registrou R$ 301 milhões,  expansão de 30%. O e-commerce, representado pelo site, app de vendas e marketplace, teve o maior período de expansão – 65% —, representando 35% das vendas totais da companhia. As vendas nas lojas físicas avançaram 21%. O Magazine Luíza fechou o primeiro trimestre com mais de oitocentas lojas, espalhadas por dezesseis estados. A empresa anunciou a inauguração de quatro lojas na cidade de São Luís, capital do Maranhão.

Dividendos 2018
14/04/2018 — O Magazine Luiza realizou assembleias geral e ordinária, em Franca, para aprovar a distribuição de R$ 125 milhões referentes ao resultado de 2017. O total corresponde a 33,82% do lucro, percentual superior ao dividendo mínimo obrigatório de 15% previsto no estatuto social. Na data, dividendos adicionais no valor de R$ 50 milhões foram submetidos à votação, em complemento aos R$ 75 milhões na forma de juros sobre o capital próprio já anunciados em 13 de dezembro de 2017. A companhia realizou lucro líquido de R$ 389,02 milhões em 2017. Além dos R$ 125 milhões para os acionistas, a empresa alocou R$ 19,45 milhões na reserva legal, R$ 68,3 milhões na reserva de incentivos fiscais e R$ 176,3 milhões na reserva de reforço de capital de giro. As decisões foram informadas à Comissão de Valores Mobiliários.

frederico trajano 20171209Magazine Luiza & Lucro
22/02/2018 — O Magazine Luiza teve lucro líquido de R$ 165,6 milhões no quarto trimestre de 2017, salto de R$ 46 milhões frente ao  obtido em igual intervalo de 2016. O resultado contou com crescimento de quase 50% nas vendas de comércio eletrônico da companhia. A empresa ainda apurou uma geração de caixa, medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização de dívidas, de R$ 312,7 milhões de outubro a dezembro, 37,8% acima do desempenho de um ano antes. A margem avançou de oito para 8,6%. No acumulado do ano, o lucro líquido subiu 349% no comparativo com 2016. Passou de R$ 86,6 milhões para R$ 389 milhões. O Magazine Luíza fechou 2017 com 858 lojas físicas em operação em todo o país.

Segundo o balanço, as vendas nas lojas físicas subiram 15%, quase o triplo da expansão registrada no quarto trimestre de 2016 (5,7%). Já o crescimento das vendas no comércio eletrônico cresceram 47%, com forte expansão nas vendas de produtos de terceiros, que utilizam a estrutura da companhia, sistema conhecido como “marketplace”. Num sinal de aumento da rivalidade com varejistas online tradicionais como a Via Varejo e o Mercado Livre, o Magazine Luiza afirmou no relatório que “em breve, os vendedores do marketplace poderão usar os serviços de nossos centros de distribuição”. Nesse contexto, os produtos dos vendedores no marketplace passarão a ser comercializados também pelos vendedores do Magazine Luiza dentro das lojas e por divulgadores da empresa. Além disso, os produtos oferecidos pelos vendedores na plataforma de comércio eletrônico também começarão a ser retirados pelos clientes em qualquer uma das lojas físicas distribuídas pelo Brasil.

“Só Amanhã! ”
23/12/2017 — O Magazine Luiza foi impedido pela Quinta Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região de registrar a expressão “Só Amanhã”, presente em seus comerciais, como sendo uma marca nominativa da empresa. No voto, o relator do processo destaca que “resta evidente que a expressão busca incitar o público ao consumo, num determinado período, de modo a enquadrar-se na definição de expressão ou sinal de propaganda e não de marca”.O Magazine Luiza  pretendia anular atos administrativos que declararam nulos os registros do slogan no Instituto Nacional de Propriedade Industrial. A turma do TRF3 decidiu, por unanimidade, que a expressão possui caráter “genérico”, “comum” e “vulgar”. Por isso, não pode ser registrada como marca.

Horas Extras = Multa
05/09/2017 — O Ministério Público do Trabalho entrou com uma ação de execução de multa por descumprimento de sentença contra o Magazine Luíza, no valor de R$ 5 milhões. De acordo com o processo, a empresa continua mantendo os seus funcionários em excesso de horas extras, mesmo após ter sido condenada definitivamente pela Justiça do Trabalho por causa da jornada irregular. O MTB aponta que a companhia, ao mesmo tempo que se autodeclara uma das melhores para se trabalhar, impõe jornadas de até 14 horas diárias aos seus funcionários. O processo trabalhista original que condenou a empresa refere-se à loja do grupo na cidade de Itapetininga, São Paulo. Embora tenha pagado, no processo, R$ 138,8 mil por danos morais coletivos, o Magazine Luíza descumpriu a determinação referente ao ajuste da jornada de trabalho.


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados