banner-topo

Gustavo Barroso fundou o Museu Histórico Nacional em 1912

g-barroso1Gustavo Barroso

Gustavo Adolfo luiz Guilherme Dodt da Cunha Barroso nasceu no dia 29 de dezembro de 1888, na cidade de Fortaleza, Ceará. Morreu no dia 3 de dezembro de 1959, na cidade do Rio de Janeiro.

Realizou os primeiros estudos na sua cidade natal. Aluno da Faculdade de Direito de Fortaleza, terminou o curso no Rio de Janeiro, em 1911. Já antes de se formar colaborava em várias publicações, com o pseudônimo de João do Norte, com o qual se tornaria popular em 1907, publicando e ilustrando um artigo para a revista infantil O Tico-Tico. Redator do Jornal do Ceará, trabalhou, depois, no Jornal do Comércio do Rio de Janeiro. Foi secretário da Superintendência da Defesa da Borracha em 1913 e deputado federal de 1915 a 1918.

Membro da Academia Brasileira de Letras, chegou a assumir a presidência da instituição. Dirigiu, durante muitos anos, as revistas Fon Fon e Selecta. Foi o fundador do Museu Histórico Nacional em 1912, ocupando o cargo de diretor até morrer. Publicou mais de uma centena de livros, dentre os quais se destacam: “Terra do Sol” (1912), “Heróis e Bandidos” (1917), “Cinza do Tempo” (1921) e “Alma Sertaneja” (1923). Tornou-se, segundo a crítica, um dos mais fecundos escritores brasileiros do seu tempo, só superado, em vida, por Coelho Neto. Foi também poligrafo, advogado e diplomata.


 


© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados