adrasto in1Segundo a primeira vertente, foi o rei de Argos. Reconhecendo em Tideu, rei de Calidão, e Polinice, ex-rei de Tebas, os homens que o oráculo designara para seus genros, fê-los casar com suas filhas. Prometeu a Tideu o trono de Argos, e a Polinice a recuperação da coroa de Tebas. Preparou e chefiou a expedição dois Sete Contra Tebas. O adivinho Anfiarau, seu cunhado, fez o possível para evitar a expedição, pois havia previsto um final desastroso da guerra.

Com efeito, os tebanos se saíram viroriosos. Adrasto só escapou da morte graças à velocidade do cavalo Arião, que conseguira de Heracles (Hércules para os romanos). Refugiado em Atenas, regressou ao seu reino auxiliado por Teseu. Mais tarde, voltou a atacar Tebas, obtendo, então, a vitória. Dez anos depois, organizou a chamada expedição dos Epígonos, que mais uma vez conquistou Tebas.Na segunda vertente é apresentado como filho de Heracles. A terceira vertente diz que era um príncipe frígio que, tendo matado involuntariamente o pai, refugiou-se na corte do rei Creso. Este o teria feito preceptor do filho. Numa caçada, Adrasto, sem querer, teria matado o príncipe. Desesperado, teria suicidado-se.

Referências


TEBAS — Capital da Beócia, fundada por Cadmo. Em homenagem a este, foi dado o nome de Cadmeia a uma cidadela ali construída. Ao reinarem sobre Tebas, Anfião e Zeto construíram célebres muralhas. De modo geral, os reis tebanos tiveram trágico destino, como Lábdaco, Édipo, Etéocles e Polinice.


 

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados