hector-babenco ft1Hector Babenco

13/07/2016 — Morreu, vítima de parada cardíaca, o cineasta Hector Babenco. Argentino radicado no Brasil há cinquenta anos, tinha setenta. Era casado com a atriz Barbara Paz. O falecimento foi anunciado pela Galeria Raquel Arnaud, empreendimento da sua ex-mulher, que dá nome ao local. Ele se naturalizou brasileiro há mais de trinta anos. Neste ano, lançou o autobiográfico filme “Meu Amigo Hindu”, em que lembra a sua luta contra um câncer e os seus relacionamentos amorosos. O longa-metragem, que conta com o norte-americano Willem Dafoe e a Maria Fernanda Cândido, tem uma citação ao Ingmar Bergman. Essa citação é feita com a entrada da morte em cena, papel do Selton Mello. A morte aparece para jogar xadrez com o cineasta alemão. Babenco deixa duas filha, Janka e Myra.

HÉCTOR EDUARDO BABENCO nasceu no dia 07 de fevereiro de 1946, na cidade de Mar Del Plata, Província de Buenos Aires, Argentina. Morreu no dia 13/07/2016, na cidade de São Paulo. Veio para o Brasil ainda na mocidade e fez toda a sua carreira artística no país. O primeiro longa-metragem — “O Rei da Noite” — saiu em 1975, inaugurando uma trajetória que, se não foi de muita produção, é considerada pela crítica bastante substancial. O auge aconteceu em 1984, com o filme “O Beijo da Mulher Aranha”, indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro. Não ganhou, mas o ator William Hurt, que fez o protagonista, levou a estatueta de melhor ator. Ganhou, em 1974, a Mostra de Cinema de São Paulo e, em 1980, o prêmio Leopardo de Prata do Festival de Locarno (Suíça).

hector-babenco ft3Filmografia
1975 — O Rei da Noite
1977 — Lúcio Flávio — O Passageiro da Agonia
1980 — Pixote — A Lei do Mais Fraco
1984 — O Beijo da Mulher Aranha
1987 — Ironweed
1990 — Brincando Nos Campos do Senhor
1998 — Coração Iluminado
2003 — Carandiru
2007 — O Passado
2016 — Meu Amigo Hindu


 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados