Desemprego

01/04/2021 — A taxa de desemprego (14,2%) do trimestre móvel de novembro de 2020 a janeiro de 2021 ficou estável frente ao trimestre de agosto a outubro de 2020 (14,3%). Em relação ao mesmo trimestre de 2020 (11,2%), porém, teve alta de três por cento. O número de desempregados foi estimado em 14,3 milhões de pessoas pela Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios realizada pelo IBGE. O número de pessoas empregadas registrou 86 milhões, aumento de dois por cento em relação ao trimestre anterior e queda de -8,6% em relação ao mesmo trimestre de 2020. O número de empregados com carteira assinada subiu 3,6% entre novembro e janeiro, chegando a 9,8 milhões de pessoas. A taxa de trabalhadores informais, segundo o IBGE, marcou 39,7%, chegando a 34,1 milhões de pessoas. O salário médio apurado no período ficou em R$2.521,00 por mês.

Riquezas (?)

05/03/2021 — Em 2020, tendo em vista os efeitos adversos da pandemia de Covid-19, o Produto Interno Bruto caiu -4,1% frente a 2019, a menor taxa da série histórica, iniciada em 1996. Houve alta somente na agropecuária (2,0%) e queda na indústria (-3,5%) e nos serviços (-4,5%). O PIB totalizou R$ 7,400 trilhões, segundo publicou o IBGE. O PIB per capita alcançou R$ 35.172,00 em 2020, com queda de -4,8% em termos reais. Esta também foi a menor taxa da série histórica. A taxa de investimento em 2020 foi de 16,4% do PIB, acima do observado em 2019 (15,4%). Já a taxa de poupança registrou 15,0% ante os 12,5% observados em 2019. Por estados, o São Paulo registrou PIB de R$ 2,211 trilhões ou 29,9% do total.

PIB por estados
(os maiores)
São Paulo     2.210.562.000.000
Rio de Janeiro     758.859.000.000
Minas Gerais     614.876.000.000
Rio Grande do Sul     457.294.000.000
Paraná     440.029.000.000
       

Safra

17/02/2021 — Em janeiro, a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas estimada para 2021 é de mais um recorde, somando 262,2 milhões de toneladas, com alta de 3,2% (8,1 milhões de toneladas) em relação a 2020 (254,1 milhões de toneladas) e de 1,7 milhão de toneladas (0,7%) frente ao prognóstico anterior. O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE  aponta que a área a ser colhida é de 66,8 milhões de hectares, com alta de 2,1% frente à área colhida em 2020 (mais 1,4 milhão de hectares) e de 149 mil hectares (0,2%) frente ao mês anterior. O arroz, o milho e a soja são os três principais produtos deste, que, somados, representam 93,4% da estimativa da produção e respondem por 87,8% da área a ser colhida. O maior produtor de arroz no Brasil é o Rio Grande do Sul. O milho e a soja predominam no Mato Grosso.

Casamentos
10/12/2020 — O número de registros de casamentos no Brasil teve uma redução de 2,7% entre 2018 e 2019. De 1.053.467 caiu para 1.024.676. Esse movimento de queda vem sendo observado anualmente desde 2016. Do total de matrimônios registrados, 9.056 ocorreram entre pessoas do mesmo sexo. O número deste tipo de união teve um recuo de 4,9 % de 2018 para 2019 após crescer 61,7% entre 2017 e 2018. Por outro lado, os registros de divórcios também tiveram queda (-0,5%), passando de 385.246 em 2018 para 383.286 em 2019. De acordo com a pesquisa publicada pelo IBGE, os casamentos estão durando menos do que há dez anos. Em 2009, o tempo médio entre a data do casamento e a data do divórcio era de 17,5 anos. Em 2019 essa média caiu para 13,8 anos. Os números refletem o movimento dos cartórios de registros de todo o país.

População
28/08/2020 — O IBGE divulgou a estimativa da população residente nos 5.570 municípios brasileiros, com data de referência em 1.º de julho de 2020. Nessa data, a população do Brasil chegou a 211,8 milhões de habitantes. Houve crescimento de 0,77% em relação a 2019. O município de São Paulo continua sendo o mais populoso, com 12,3 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,750 milhões), Brasília (3,05 milhões) e Salvador (2,88 milhões). Os 17 municípios do país com população superior a um milhão de habitantes concentram 21,9% da população nacional. Catorze deles são capitais estaduais. A estimativa populacional para Franca chegou a 355.901 habitantes, crescimento de 0,77% em relação a 2019 (353.187). Esses números do IBGE vão embasar grande parte das transferências de recursos para os municípios em 2021.


 

Subcategorias

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados