2018 vencedoresNobel de Química

03/10/2018 — Os americanos Frances Arnold e George Smith e o inglês Gregory Winter foram anunciados como ganhadores do Prêmio Nobel de Química. Eles vão dividir o prêmio em dinheiro, equivalente a R$ 4,1 milhões. A Frances ficará com a metade do valor por ter conduzido a primeira evolução dirigida de enzimas, as proteínas que catalisam reações químicas. Essas enzimas podem manufaturar desde biocombustíveis até produtos farmacêuticos. O George, por seu lado, desenvolveu um método, sob o qual um vírus que infecta uma bactéria pode ser usado para desenvolver novas proteínas. Já o Gregory, aproveitando o método do George, trabalhou para produzir medicamentos para combater doenças autoimunes e curar o câncer metastático.

20181003 nobelOs Laureados
FRANCES HAMILTON ARNOLD nasceu no dia 25 de julho de 1956, na cidade de Edgewood, Estado da Pensilvânia, Estados Unidos. Depois de se formar, completou a pesquisa de pós-doutorado em química biofísica na Universidade de Berkeley. Em 1986, juntou-se ao Instituto de Tecnologia da Califórnia como professora visitante. Foi promovida a professora titular em 1996. É inventora de mais de quarenta patentes, o que a fez co-fundadora, em 2005, da empresa Gevo Inc., especializada em criar combustíveis e produtos químicos a partir de produtos renováveis. Em 2013, também se tornou co-fundadora da empresa Pró-Vida, com vistas à pesquisa de alternativas de pesticidas para a proteção de lavouras.

20181010 nobelGEORGE PIECZENIK SMITH nasceu no dia 10 de março de 1941, na cidade de Norwalk, Estado do Connecticut, Estados Unidos. É professor emérito de ciências biológicas na Universidade Missouri-Columbia. Estudou biologia no Haverford College e obteve o doutoramento em bacteriologia e imunologia na Universidade de Harvard. Também fez pós-doutorado na Universidade do Wisconsin, antes de se juntar à faculdade do Missouri-Columbia em 1975. Passou o ano acadêmico 1983-1984 na Universidade Duke. Em suas pesquisas, desenvolveu a técnica de amostras de fagos, apresentada, pela primeira vez, em 1985. Esse estudo lhe deu o Prêmio Nobel de 2018.

20181010 nobelGREGORY PAUL WINTER nasceu no dia 14 de abril de 1951, na cidade de Leicester, Inglaterra, Reino Unido. Concluiu a pesquisa de pós-doutorado na Universidade de Cambridge. Especializou-se na sequenciação de proteínas e ácidos nucleicos. Em 1989, foi um dos fundadores da Cambridge Anticorpus Technology, uma das primeiras empresas comerciais de biotecnologia envolvidas na engenharia de anticorpos. Nesse trabalho, descobriu o humira, o primeiro anticorpo totalmente humano do mundo. A empresa se tornou, com as descobertas, uma das mais rentáveis do mundo na produção de medicamentos para o combate de doenças auto-imunes, significando um passo importante para a cura do câncer.


 

nobel2018Prêmio Nobel de Física

02/10/2018 — O americano Arthur Ashkin, o francês Gérard Mourou e a canadense Donna Strickland foram anunciados como os vencedores do Prêmio Nobel de Física 2018. Eles dividirão o prêmio de nove milhões de coroas suecas, equivalente a R$ 4.098.402. O americano foi premiado pela pesquisa sobre pinças ópticas e a aplicação delas em sistemas biológicos. Essas pinças conseguem agarrar partículas, átomos, vírus e outras células vivas com dedos de raios laser. O francês e a canadense foram laureados pelo método de geração de pulsos de raios laser supercurtos de alta intensidade, utilizados em cirurgias para os olhos. Donna Strickland é a terceira mulher a vencer o prêmio. A primeira foi a polonesa Maria Curie, em 1903, e a segunda a americana Maria Mayer, em 1963.

arthur ashkin1Os Laureados
ARTHUR ASHKIN nasceu no dia 02 de setembro de 1922, na cidade de Nova York, Estados Unidos. Filho de judeus ucranianos, terminou o ensino médio na Escola James Madison. Depois de concluir a faculdade na Universidade de Colúmbia, empregou-se como técnico no laboratório de radiação da instituição. Depois, frequentou a Universidade de Cornell, onde estudou física nuclear. Recebeu o título de doutor em 1952. Depois, foi trabalhar no Laboratório Bell, um dos maiores centros de pesquisas dos Estados Unidos. Nesse laboratório, realizou pesquisas no campo da microondas e do raio laser. Além da pinça óptica, que lhe deu o Nobel de 2018, realizou estudos importantes na área da fotorefratação.

gerard mourou 1GÉRARD MOUROU nasceu no dia 22 de junho de 1944, na cidade de Albertville, França. Depois de concluir a faculdade, assumiu a direção do Laboratório Francês de Ótica Aplicada. Mais tarde, foi para os Estados Unidos, onde lecionou por 16 anos na Universidade do Michigan. Em 1977, assumiu nova cátedra na Universidade de Rochester. Foi nessa instituição que, junto com a aluna DONNA STRICKLAND, desenvolveu o método de lasers supercurtos, estudo que deu a ambos o Nobel de 2018. Paralelamente à carreira científica, tentou, a partir de 2000, a carreira de cineasta, realizando vídeos publicitários. A parceira Donna Strickland nasceu no dia 27 de maio de 1959, na cidade de Guelph, Província de Ontário, Canadá.


 

quimica 2017 vencedores1Criomicroscopia Eletrônica

04/10/2017 — Os cientistas Jacques Dubochet, Joachim Frank e Richard Henderson receberam o Prêmio Nobel de Química de 2017 pelo desenvolvimento da criomicroscopia eletrônica. O trabalho simplifica e melhora a imagem de biomoléculas, levando a bioquímica a uma nova era, de acordo com o relatório apresentado pela Academia Real Sueca de Ciências. Os pesquisadores, agora, podem congelar biomoléculas no meio do movimento e visualizar processos que nunca viram anteriormente. Isso é decisivo, segundo os cientistas, tanto para a compreensão básica da química da vida quanto para o desenvolvimento de produtos farmacêuticos.

jacques dubochet quimica 2017Jacques Dubochet
JACQUES DUBOCHET nasceu no dia 08 de junho de 1942, na cidade de Aigle, Cantão de Vaud, Suíça. Biofísico aposentado, foi um ex-pesquisador do Laboratório Europeu de Biologia Molecular, em Heidelberg, Alemanha. Também foi professor honorário de biofísica na Universidade de Lausanne, na Suíça. Durante a carreira, desenvolveu tecnologias em microscopia crio-eletrônica, tomografia eletrônica e microscopia crio-eletrônica de secções vítreas. Essas tecnologias são usadas para criar estruturas biológicas individuais, como complexos de proteínas ou partículas de vírus.

joachim frank quimica 2017Joachim Frank
JOACHIM FRANK nasceu no dia 12 de setembro de 1940, na cidade de Siegen, Renânia do Norte, Alemanha. Biofísico, é considerado o fundador da microscopia crio-elétron de uma única partícula (cryo-EM). Também fez contribuições significativas para a estrutura e função do ribossoma de bactérias e eucariotas. Mudou-se para os Estados Unidos para trabalhar no Instituto de Tecnologia da Califórnia, onde realizou a maior parte das suas pesquisas. Em 2008, ingressou na Universidade de Colúmbia, como professor de Bioquímica, Biofísica Molecular e Ciências Biológicas.

richard henderson quimica 2017Richard Henderson
RICHARD HENDERSON nasceu no dia 19 de julho de 1945, na cidade de Edimburgo, Escócia, Reino Unido. Biólogo molecular e biofísico, foi pioneiro no campo da microscopia eletrônica de moléculas biológicas. Trabalhou na estrutura e no mecanismo da quimotripsina para o seu Ph.D. Esse interesse em proteínas de membrana o levou a trabalhar em canais de sódio com tensão baixa como postdocção, na Universidade de Yale, Estados Unidos. Depois, passou a estudar a estrutura da proteína de membrana bacteriorodiopsina por microscopia eletrônica. Esse trabalho, iniciado em 1975, foi até 1990, quando publicou oficialmente os resultados.

Prêmio Nobel De Química
NOBEL DE QUÍMICA —  É outorgado pela Academia Real das Ciências da Suécia aos cientistas de vários campos da química. É um dos cinco prêmios estabelecidos em 1895 no testamento do cientista Alfred Nobel, morto em 1896. Conforme as orientações contidas no testamento, o prêmio é administrado pela Fundação Nobel e outorgado por um comitê de cinco membros, eleitos pela Academia Real. Na história da premiação, o primeiríssimo lugar pertence aos Estados Unidos, com 44 cientistas laureados. No segundo lugar, aparece o Reino UnidoInglaterra, Escócia, Irlanda e País de Gales —, com 24. A medalha de bronze é da Alemanha, com 22. Na América do Sul, apenas a Argentina tem uma láurea, conseguida pelo cientista Luis Federico Leloir, em 1970.


 

Alisson & Honjo

02/10/2018 — Os imunologistas James Allison, dos Estados Unidos, e Tasuku Honjo, do Japão, ganharam o Prêmio Nobel de Medicina 2018 pelos trabalhos que desenvolveram para o tratamento de câncer. Eles descobriram que o sistema imunológico do corpo pode ser aproveitado para atacar as células cancerígenas. Os dois vão dividir o valor de nove milhões de coroas suecas, correspondente a cerca de R$ 4 milhões. O anúncio foi feito pela pela assembleia do Instituto Karolinska, na Suécia. De acordo com o estudo, o sistema imunológico do ser humano procura e destrói células mutadas, mas as células cancerígenas encontram maneiras de se esconder dos ataques, permitindo que elas prosperem e cresçam. O Allison estudou a proteína CTLA-4, conhecida por “frear” o sistema imunológico. Honjo descobriu a proteína PD-1, que também funciona como um freio para os tumores.

james allison 20181006 nobel1Os Laureados
JAMES PARKER ALLISON nasceu no dia 07 de agosto de 1948, na cidade de Alice, Estado do Texas, Estados Unidos. Foi incentivado pelo professor de matemática da oitava série a seguir carreira na ciência, passando um verão num programa de treinamento da Universidade do Texas, onde, também, mais tarde, obteve o bacharelado em microbiologia. Em 1985, assumiu o cargo de diretor de pesquisas no laboratório da Universidade da Califórnia. Em 2004, já famoso nacionalmente, mudou-se para Nova York para trabalhar nos maiores laboratórios de pesquisas dos Estados Unidos. Essa mudança foi preponderante para a continuidade dos estudos da proteína CTLA-4.

tasuku honjo 20181006 nobel1TASUKU HONJO nasceu no dia 27 de janeiro de 1942, na cidade de Quioto, Japão. Obteve o doutorado em medicina em 1966, na universidade da cidade natal. Entre 1971 e 1973, trabalhou no departamento de embriologia no Instituto Carnegie, da cidade de Washington, Estados Unidos. Depois, mudou-se para o Instituto Nacional de Saúde Infantil, no Estado de Maryland, onde ficou até 1977. Voltando para o seu país, foi professor do departamento de genética da Escola Universitária de Osaka. A partir de 2005, firmou-se no cargo de professor do departamento de imunologia e medicina genômica da Universidade de Kioto. Nessa universidade, pôde concluir os estudos acerca da proteína PD-1.


 

20171002 medicina vencedoresRitmo Circadiano

02/10/2017 — Três cientistas norte-americanos venceram o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia de 2017, escolhido pelo Instituto Karolinska, na Suécia. Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young foram laureados pelas descobertas acerca dos mecanismos moleculares que controlam o ritmo circadiano. Esse ritmo é uma espécie de relógio biológico interno, que regula o metabolismo dos seres humanos. O ritmo se adapta à fisiologia da pessoa, influenciando no sono, no comportamento, nos níveis hormonais e na temperatura corporal. Ele também é chamado de ciclo vigília-sono.

jeffrey c hall1Jeffrey Hall
JEFFREY CONNOR HALL nasceu no dia 03 de maio de 1945, no Distrito do Brooklin, Cidade de Nova York, Estados Unidos. Geneticista e cronobiologista, é professor emérito de biologia na Universidade Brandeis. Passou sua carreira examinando o componente neurológico do namoro da mosca e dos ritmos comportamentais. Através dessa pesquisa sobre neurologia e comportamento da Drosophila melanogaster, descobriu mecanismos essenciais de relógios biológicos e lançou luz sobre as bases para a diferenciação sexual no sistema nervoso. Foi eleito para a Academia Nacional de Ciências pelo trabalho revolucionário no campo da cronobiologia.

michael rosbach1Michael Rosbach
MICHAEL MORRIS ROSBACH nasceu no dia 07 de março de 1944, na cidade de Kansas, Estado do Missouri, Estados Unidos. Geneticista e cronobiologista, é professor na Universidade Brandeis e pesquisador do Howard Hughes Medical Institute. O seu grupo de pesquisa clonou o gene da Drosophila em 1984. Em 1998, descobriu o gene do ciclo, o gene do relógio e o fotorreceptor do criptocromo da mosca,  através do uso da genética direta, primeiro identificando o fenótipo de um mutante e depois determinando a genética por trás da mutação. Foi eleito para a Academia Nacional de Ciências em 2003.

michael w youngMichael Young
MICHAEL WARREN YOUNG nasceu no dia 28 de março de 1949, na cidade de Miami, Estado da Flórida, Estados Unidos. Biólogo, dedicou mais de três décadas da vida na pesquisa dos padrões geneticamente controlados do sono e da vigília da mosca Drosophila melanogaster. Durante o tempo na Universidade Rockefeller, o seu laboratório fez contribuições significativas no campo da cronobiologia, identificando genes fundamentais associados à regulação do relógio interno responsável pelos ritmos circadianos. Ele conseguiu elucidar a função do gene do período, o que é necessário para que a mosca exiba ciclos de sono normais. Ao seu  laboratório também é atribuída a descoberta dos genes intemporais e duplos, o que torna as proteínas também necessárias para o ritmo circadiano.

Vencedores Nos Últimos Dez Anos
2016 Yoshinori Ohsumi (Japão)

2015 Satoshi Ōmura (Japão)
2015 Tu Youyou (China)
2015 William Cecil Campbell (Irlanda)

2014 Edvard Moser (Noruega)
2014 John O'Keefe (Estados Unidos)
2014 May-Britt Moser (Noruega)

2013 James E. Rothman (Estados Unidos
2013 Randy Schekman (Estados Unidos)
2013 Thomas Südhof (Alemannha)

2012 John Gurdon (Inglaterra, Reino Unido)
2012 Shinya Yamanaka (Japão)
2011 Bruce Beutler (Estados Unidos)

2011 Jules Hoffmann (França)
2011 Ralph Steinman (Canadá)

2010 Robert Geoffrey Edwards (Inglaterra, Reino Unido)

2009 Carol Greider (Estados Unidos)
2009 Elizabeth Blackburn (Estados Unidos)
2009 Jack Szostak (Estados Unidos)

2008 Françoise Barré-Sinoussi (França)
2008 Harald zur Hausen (Alemanha)
2008 Luc Montagnier (França)

2007 Mario Capecchi (Itália)
2007 Martin Evans (Inglaterra, Reino Unido)
2007 Oliver Smithies (Inglaterra, Reino Unido)

2006 Andrew Fire (Estados Unidos)
2006 Craig Mello (Estados Unidos)


 

Subcategorias

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados