platoon1Berenger

THOMAS MICHAEL MOORE nasceu no dia 31 de maio de 1949, na cidade de Chicago, Estado do Illinois, Estados Unidos. Realizou os estudos primários, secundários e colegiais em sua cidade natal. Depois, cursou jornalismo na Universidade do Missouri. Entretanto, não seguiu essa carreira, optando por tentar a sorte como ator. A primeira oportunidade aconteceu em 1968, na televisão. No cinema, estreou em 1977, num pequeno papel do drama de horror “A Sentinela dos Malditos”. O primeiro protagonista, o personagem Richard Moore, da comédia romântica “Amor Sobre Rodas”, veio em 1978.

A década de 1980 foi de muito trabalho. O destaque do período ficou com o drama de guerra “Platoon”, lançado em 1986. O filme, que conta as agruras de jovens recrutas na Guerra do Vietnã, tornou-se um sucesso de público. Nas bilheterias mundiais, fez US$ 138,5 milhões, uma fábula para a época. Na trama, o Berenger interpreta o Sargento Barnes, um sujeito muito violento, em constante conflito com a unidade que comanda. Pelo desempenho, ele faturou o Globo de Ouro de melhor ator coadjuvante do ano. Na década de 1990, trabalhou ainda mais. Participou de vinte e duas produções no período, com destaque para a ação de guerra “O Atirador”, de 1993, a comédia “Uma Loura Em Apuros”, de 1994, e o drama histórico “A Coragem de Um Homem”, de 1999.

Acostumado a papéis densos, violentos, foi muito elogiado pelo personagem Rock Reilly, na comédia “Uma Loura Em Apuros”. O personagem é um oficial da Marinha, destacado para transportar uma bela e esperta prisioneira (Erika Eleniak) para a base. O sargento durão atrapalha-se todo com a bonita prisioneira, principalmente porque ela usa de todos os artifícios sensuais para fugir. A década de 2000 foi menos intensa, mas pode-se destacar o telefilme “Os Implacáveis”, lançado no Brasil diretamente no formato DVD em dezembro de 2002. Trata-se de um faroeste em que faz um pequeno fazendeiro, mas exímio atirador, às voltas com a pressão dos grandes barões do gado dispostos a exterminarem a concorrência. Depois de uma carreira extensa, voltou a ser premiado em 2012. Ganhou o Emmy de melhor ator coadjuvante pelo desempenho na minissérie “Hatfields & McCoys”.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados