banner-topo

“Lady Susan”, romance de Jane Austen do final do século XVIII chega às livrarias

lady-susan1Jane Austen e o comportamento

30/06/2014 — Está chegando às livrarias a obra Lady Susan, da inglesa Jane Austen. Pouco conhecido entre as obras da autora, o romance traz uma personagem irreverente e ambiciosa, que, na casa dos 30 anos, fica viúva e tenta encontrar um bom partido para se casar, ao mesmo tempo em que empurra para a filha de dezesseis anos para um homem que ela odeia. Escrito aproximadamente no final da adolescência da escritora — entre 1794 e 1805 —, a obra possui um texto curto e estruturado em forma de cartas. Aos poucos, a correspondência revela os planos e pensamentos da protagonista. O texto nunca foi publicado. Havia apenas uma cópia do manuscrito original. O livro saiu pela Editoda Landmark, com tradução de Doris Goetttems, 152 páginas e preço sugerido de R$ 28,00.

jane-austen1JANE AUSTEN nasceu no dia 16 de dezembro de 1775, na localidade de Steventon, Inglaterra. Morreu no dia 18 de julho de 1817, na cidade de Winchester. Desde a infância, divertia a família com pequenas peças e escritos. Em 1800, transferiram-se para a cidade de Bath, onde o pai faleceu cinco anos depois. A autora mudou-se, então, com a família, para Southampton e, depois, para Shawton, onde permaneceu até 1817. Neste ano, ela morreu em Winchester para onde tinha sido levada para se tratar.

Seu trabalho mais conhecido é a novela Orgulho e Preconceito, publicado em 1813, dois anos após Razão e Sensibilidade. De acordo com os críticos, suas melhores obras são Mansfield Park, de 1814, e Emma, de 1816. O seu talento demorou a ser reconhecido, mas atualmente seu nome se inclui entre os clássicos da literatura inglesa. Escreveu ainda Persuasão e Abadia de Northanger, ambos publicados em 1818. Quase todas as suas obras foram vertidas para o cinema e para a televisão, com destaque para Razão e Sensibilidade, de 1995, que reuniu no elenco Kate Winslet, Emma Thompson e Hugh Grant, entre outros; Emma, de 1996, que catapultou Gwyneth Paltrow para a fama; Orgulho e Preconceito, de 2005, que trouxe Keira Knightley como a “doída” Elizabeth Bennet; e Amor e Inocência, de 2007, com Anne Hathaway no papel principal.

Homenagem em efígie
25/07/2013 — A escritora britânica Jane Austen terá seu retrato estampado nas notas de dez libras esterlinas, moeda circulante no Reino Unido (Inglaterra, Escócia, Irlanda do Norte e País de Gales). Esta é uma vitória das feministas do país, que há tempos vinham fazendo campanha para viabilizar a homenagem. A autora substituirá a figura de Charles Darwin nas cédulas a partir de 2017, anunciou o Banco Central da Inglaterra.



© 2013 Tio Oda - Todos os direitos reservados