otelo1Otelo, O Mouro

07/04/2017 — Está sendo encaminhado para as livrarias e já se encontra à venda nos portais especializados a obra “Otelo”, do inglês William Shakespeare, considerado por muitos o maior poeta de todos os tempos. Com o selo Penguin, da Editora Companhia das Letras, o livro tem 368 páginas e custo sugerido de R$ 34,90. Segundo a trama, em Veneza, Otelo, um general mouro a serviço do estado, conquista Desdêmona, uma jovem filha dum nobre local. Após enfentar a ira do pai da moça e de se defender sem sucesso da acusação de tê-la “enfeitiçado”, o militar negro vai com a esposa para Chipre para combater o inimigo turco-otomano. Lá, o seu alferes, o manipulador Iago, consegue instilar na mente do marido a suspeita de que Desdêmona o traíra com outro. Transtornado, ele mata a esposa. Essa é uma das tragédias mais famosas do Shakespeare.

teatro-completoTeatro Completo Do Shakespeare
04/01/2017 — A Editora Nova Aguilar acaba de mandar para as livrarias a obra “Teatro Completo”, do inglês William Shakespeare. Os três volumes reúnem 38 peças do autor, com tradução da Bárbara Heliodora. O primeiro volume traz as principais tragédias e comédias; o segundo, comédias e romances; e o terceiro, tragédias histórias. Entre estas últimas foi incluída a peça “Eduardo III”, inédita no Brasil. Shakespeare escreveu, entre outros sucessos, as peças “Hamlet”, “MacBeth”, “Otelo”, “Rei Lear” e “Romeu e Julieta”. O projeto gráfico dessa edição vem com o miolo impresso em papel bíblia. Os três volumes estão embalados numa caixa requintada, a qual fará o gosto dos colecionadores. No site da Livraria da Folha, o preço está cotado em R$ 299,90.

shakespeare antologiaFirst Folio
26/05/2016 — Um exemplar da primeira compilação das peças do William Shakespeare, lançada em 1623, sete anos após a morte do escritor, alcançou 2,7 milhões de dólares num leilão realizado em Londres. O exemplar do “First Folio”, como é conhecida a antologia, superou o preço estimado, anteriormente fixado entre 800 mil e 1,2 milhão de libras. A publicação de uma coleção de peças como esta era algo muito raro para a época, o que atesta a popularidade do autor. A antologia ajudou a salvar do desaparecimento as obras “Macbeth”, “Julio César” e outras dezesseis que não tinham sido publicadas antes. A tiragem foi de 750 exemplares, dos quais sobreviveram menos de um terço. O comprador — um colecionador norte-americano — não teve a sua identidade revelada.

A Maconha Do Shakespeare
11/08/2015 — Uma pesquisa do Instituto de Estudos Evolucionários da Universidade de Witwatersrand, na África do Sul, sugere que aquele que é considerado o maior dramaturgo de todos os tempos pode ter sido fumante de maconha. Segundo um artigo assinado pelo professor Francis Thackeray, fragmentos de cachimbos encontrados no gramado da casa de William Shakespeare, em Stratford-upon-Avon, contêm vestígios da cannabis. A pesquisa foi feita a partir da aplicação de técnicas forenses conhecidas como cromatografia gasosa e espectrometria de massa. A primeira técnica é muito sensível na identificação de resíduos, mesmo com o uso dos cachimbos 400 anos atrás. Foram analisados 24 fragmentos de cachimbos provenientes da casa do Shakespeare e de outros locais de Stratford-upon-Avon. Em oito foram encontradas amostras da cannabis. Quatro deles vieram do jardim.

hamlet15aO Dilema Do Hamlet
29/05/2015 — Chegou às livrarias uma nova edição do clássico “Hamlet”, do autor inglês William Shakespeare. Com acabamento em brochura e 328 páginas, a obra é uma iniciativa do selo Penguin. O texto é um dos mais encenados pelos teatros do mundo, além de ter sido adaptado para a televisão e para o cinema em várias ocasiões. Conta a história de um jovem príncipe que conversa com o fantasma do seu pai. Este alega ter sido assassinado pelo próprio irmão, que se casou, em seguida, com a viúva. O príncipe, então, elabora um plano para testar a veracidade da acusão, forjando uma brutal loucura para traçar a sua vingança. De acordo com a crítica, “Hamlet” representa um dos momentos mais altos da criação artística do velho bardo.

shakespeare1WILLIAM SHAKESPEARE nasceu no dia 23 de abril de 1564 e morreu no dia 23 de abril de 1616, na localidade de Stratford-upon-Avon, Inglaterra. É tido como o maior escritor do idioma inglês e o mais influente dramaturgo do mundo. É chamado frequentemente de poeta nacional da Inglaterra e de O Bardo. Das suas obras, restaram até os dias atuais 38 peças, 3.154 sonetos, dois longos poemas narrativos e diversos outros poemas.

Suas peças foram traduzidas para os principais idiomas e foram — e são — encenadas mais do que as de qualquer outro autor em todos os tempos. Produziu a maior parte da sua obra entre 1590 e 1613. Suas primeiras peças eram principalmente comédias e textos baseados em eventos e personagens históricos. Entre as suas criações mais conhecidas estão as comédias O Mercador de Veneza, Muito Barulho Por Nada e A Megera Domada; as tragédias Romeu e Julieta, MacBeth, Rei Lear e Hamlet; e os dramas históricos Ricardo III e Henrique V. Todas essas obras foram vertidas para o cinema.

venus-e-adonis1Poema Lírico: “Venus e Adônis”
Publicado originalmente em 1953, o poema “Vênus e Adônis” foi a primeira obra que consagrou Shakespeare num amplo círculo de leitores num período de duas décadas. À medida que o século XVII avançava, a reputação do livro passou de um poema de amor imortal para a de uma história obscena, condenada por puritanos como manual de sedução. O poema narra a tentativa de sedução amorosa exercida pela deusa Vênus (Afrodite para os gregos), que procura de todas as formas, principalmente pela convicção retórica, possuir carnalmente (ou fazer-se possuir) pelo belo jovem Adônis, cujo único interesse na vida é a caçada. O livro foi reeditado no Brasil em 2013. Em 2014, ganhou o Prêmio Jabuti de melhor tradução.


 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados