cuidado1Lobão & Cuidado!

21/11/2018 — O cantor Lobão lançou, em agosto de 1988, o disco “Cuidado!”. O trabalho mereceu uma resenha na revista Playboy de setembro do mesmo ano, assinada pelo crítico Luiz Carlos Mansur. Foi o quinto disco do artista. Depois da experiência de tocar tamborim na bateria da Escola de Samba Mangueira, ele resolveu subir o morro novamente para traduzir a geleia geral brasileira daquele momento. Aparceirou-se com o baterista Ivo Meirelles para, ao lado do Bernardo Vilhena, dar à luz o disco mais importante da carreira, desde o “Cena de Cinema”.

Cuidado!” é, segundo o crítico da Playboy, o grito de guerra que quem vivia no Brasil naquela época. Esse grito é repetido a todo momento na faixa-título, que abre o disco. O cantor e o parceiro Ivo dialogam num rap de tinturas finas e cores sombrias. Mas o disco não é só isso. Nas nove faixas, o Lobão passeia como um surfista ferroviário pelos descaminhos amorosos nas músicas “Por Tudo Que For” e “Tara, Tara”. Também fala da perdição do terceiro mundo na “No Money, No Change, No Chance”, além de criticar os costumes na “Síndrome de Brega”. Sintomaticamente, a sombria “Pobre Deus” fecha o disco. Entretanto, a música que mais fez sucesso nas emissoras de rádio foi a “O Eleito”, que detona a classe política.

Lobão & O Eleito
Seus ternos são bem cortados
Seus versos são mal escritos
E tudo parece estar errado
Mas nesse caso o erro deu certo

Foi o que ele disse ao pé do rádio
Com a honestidade pelo avesso
Ele é o esperto, ele é o perfeito
Ele é o que deu certo, ele se acha o eleito

20181121aO Lobo da Música
JOÃO LUIZ WOERDENBAG FILHO
nasceu no dia 11 de outubro de 1957, na cidade do Rio de Janeiro. Filho de um mecânico e de uma professora de inglês, teve, na adolescência, sérios problemas com os pais. Depois de sair de casa, com 17 anos, assumiu a carreira de músico profissional. Segundo disse em entrevista, a alcunha “Lobão” decorreu do fato de comer muito na escola e de andar sempre de macação de jardineiro, preso com uma só alça.

Em 1982, fundou a banda Blitz, junto com o Evandro Mesquita e a Fernanda Abreu. Não ficou muito tempo com o grupo. Depois do disco “Cena de Cinema”, resolveu seguir carreira-solo. O maior sucesso comercial da carreira foi o disco “Vida Bandida”. De acordo com os números do mercado fonográfico, o trabalho vendeu mais de 400 mil cópias. No total, na carreira, são cerca de 1,5 milhão de discos vendidos. Pessoa muito polêmica, envolveu-se em muitos embates políticos. No cinema, atuou no filme “Areias Escaldantes”, um musical lançado em 1985. Em 2018, lançou o disco “Antologia Politicamente Incorreta dos Anos 80 Pelo Rock”.


 

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados