mikhailbulgakov in1MIKHAIL AFANÁSIEVITCH BULGÁKOV nasceu no dia 15 de maio de 1891, na cidade de Kiev. Morreu no dia 10 de março de 1940, na cidade de Moscou.

Filho de um professor de teologia, estudou Medicina e participou da Primeira Guerra Mundial como voluntário da Cruz Vermelha. Após a Revolução Russa, o jovem médico teve o azar de servir do lado perdedor, contingência que o tornaria suspeito aos olhos dos vitoriosos bolcheviques. Isso, bem como os traumas de batalha, hipocondria e ataques de pânico, resultou em crises que o impediam frequentemente de trabalhar e até de sair de casa. A carreira literária só começou de fato aos 30 anos, com um romance sobre a guerra civil, que, apesar de, até certo ponto, simpático aos derrotados, agradou, numa versão dramatizada, o próprio ditador Josef Stálin. Seu talento beneficiou-se da efervescência criativa da Rússia dos anos de 1920 e 1930, a qual, a despeito de ter sido esmagada pelo estado, contou com prosadores geniais como Isaab Bábel, Evgueny Zamiátin e Andrei Platónov.

Em janeiro de 2010, a Editora Alfaguara reeditou a obra O Mestre e Margarida, com tradução de Zoia Prestes. A obra voltou às livrarias brasileiras depois de mais de uma década do último lançamento. O romance retrata, pelo viés da sátira, a Rússia. Foi iniciado em 1928, quando o tempo se fechava em toda a União Soviética, e concluído em 1938. Permaneceu oculto, em estado de manuscrito, até ser publicado em série numa revista de Moscou nos anos de 1960. Mesmo assim, a publicação integral e definitiva teve de esperar até a década de 1990. Por mais que a ação se passe num lugar e período específicos, o livro é uma fantasia universal. A sua trama tem como ponto de partida a aparição, num entardecer quente de primavera, do diabo em Moscou, a capital, então, de uma pretensa utopia racionalista que promovia o ateísmo.

mikhailbulgakov-mestreO diabo, acompanhado de figuras esquisitas, que incluem um imenso gato preto adepto do xadrês, da vodca e das armas de fogo, ingressa nos círculos literários de Moscou. O romancista multiplica sabás de feiticeiras num perpétuo carnaval que não apenas satiriza o comunismo e a ideia de uma sociedade perfeita, como põe em xeque toda a condição humana. A obra e o autor conquistaram postumamente a celebridade e transpuseram as fronteiras de sua terra natal. Segundo se afirma nos meios musicais, Mick Jagger teria se inspirado no livro para compor Sympaty For the Devil (Simpatia Pelo Diabo).

E o escritor Salman Rushdie teria também se baseado na obra do ucraniano para escrever o polêmico Os Versos Satânicos, que muita dor de cabeça lhe deu junto aos adeptos do Islamismo. Em 2002, foi lançado o livro O Diabo Solto em Moscou, biografia do autor, escrita pelo estudioso de literatura russa Homero Freitas de Andrade. O livro traz também uma seleção de contos do escritor. Já o livro O Mestre e a Margarida foi adaptado para o cinema em 1972 na Alemanha e Itália, em 1994 na Rússia e em 2005 na Hungria. Teve também várias adaptações para a televisão.

 

 


© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados