aganipe ft1Fonte consagrada às Musas, junto ao Monte Helicão, na Beócia. Conta a lenda que, durante o certame entre as Musas e as Piéridas, o monte se inchou de prazer, ameaçando atingir o céu. Por ordem do deus Poseidon (Netuno para os romanos), o cavalo alado Pégaso bateu o casco na montanha e a fez retomar o seu tamanho normal. Dessa “patada”, teria nascido a fonte. Segundo uma outra versão, seria a filha do Rio Permesso, na Beócia, cujas águas, dedicadas a Apolo e às musas, inspiravam os poetas. Clique no título para saber mais.

absirto ft1ABSIRTO — Filho do rei da Cólquida, Eetes, e de Hipseia. Quando Medeia, sua irmã, empreendeu fuga com o argonauta Jasão, ele a acompanhou. Mas, vendo-se perseguida pelo pai, a moça o matou e jogou os seus pedaços pelo caminho para, assim, retardar o perseguidor. Irritado com o crime, Zeus — o deus supremo (Júpiter para os romanos) — enviou uma violenta tempestade, desviando os argonautas da sua rota. Clique no título para ver mais.

abeona ft2A Deusa Dos Viajantes

Abeona — Divindade romana que preside as viagens. Era, geralmente, invocada por aqueles que partiam (abire). Ela também dava suporte às mães que ensinavam os filhos a andar. Seu correspondente é Adeona, deusa invocada por aqueles que voltavam (adire). De qualquer forma, segundo a literatura, elas são “deusas indígenas”, genuinamente romanas, que não foram adotadas por outras mitologias. A maioria desses “deuses indígenas” é composta de entidades menores. Eles representam pequenas personificações de algumas qualidades abstratas.

Abdera — Irmã de Diomedes, à qual se atribui a fundação da cidade homônima, na Trácia.

Abáris — Poeta cita que cantou a viagem do deus Apolo ao país dos Hiperbóreos.

Abante — Rei de Argos, filho do Linceu e da Hipermnestra. Neto, portanto, do Dânao.

Abadir — Pedra que o deus Crono (Saturno para os romanos) devorou julgando se tratar do filho Zeus (Júpiter para os romanos).


abia ft2Uma Cidade Na Messênia

Ábia — Filha do Héracles (Hércules para os romanos), irmã e nutriz do Ilo, fundador da cidade de Ílion. Ela se retirou para a cidade de Ira, na Messênia, extremo sul da Grécia, a qual, a partir de então, levou o seu nome. A cidade era uma das prometidas pelo Agamenon a Aquiles para que o herói abrisse mão da escrava Briseida durante a Guerra de Troia. Lá, ela construiu um templo dedicado ao seu pai. Embora não tenha importância superior no mito grego, esse fato foi o bastante para ser nominada por vários autores.

Abeona — Divindade romana que preside as viagens. Contraponto da Adeona.

Abdera — Irmã de Diomedes, à qual se atribui a fundação da cidade homônima, na Trácia.

Abáris — Poeta cita que cantou a viagem do deus Apolo ao país dos Hiperbóreos.

Abante — Rei de Argos, filho do Linceu e da Hipermnestra. Neto, portanto, do Dânao.

Abadir — Pedra que o deus Crono (Saturno para os romanos) devorou julgando se tratar do filho Zeus (Júpiter para os romanos).


abdera f1Abdera era neta do famoso rei Adrasto, de Argos. Seu pai, Tideu, e seu irmão, Diomedes, também foram reis. Seu maior feito, segundo o mito, foi a fundação da cidade homônima, na costa da Trácia, região histórica do sudeste europeu, situada no território da Macedônia. Atualmente, a Trácia é dividida entre a Grécia, a Turquia e a Bulgária. Embora a fundação também tenha sido atribuída ao semideus Héracles (Hércules para os romanos), a maioria dos autores pende para a aceitação da primeira indicação do mito de Argos.

Subcategorias

 

 



© 2017 Tio Oda - Todos os direitos reservados